quinta-feira, 1 out 2020
Publicidade

Embaixada da China diz que bolsonaristas colocaram gasolina “na fogueira da xenofobia”

Em entrevista coletiva realizada nesta sexta-feira (10) por vídeo-conferência, o porta-voz da Embaixada da China no Brasil, o ministro-conselheiro Qu Yuhui, criticou as declarações xenfóbicas de pessoas ligadas ao governo Bolsonaro, mas disse que isso não deve afetar a relação entre os países.

“Até hoje não conseguimos entender por que eles fizeram este tipo de declarações. Ou é pela ignorância, ou é por outras intenções que não sabemos quais são. Como figuras públicas, eles devem ter uma noção do peso da responsabilidade”, disse Yuhui.

O diplomata se referia aos ataques do ministro da Educação, Abraham Weintraub, e do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), mesmo sem citá-los nominalmente. Para Yuhui, eles jogaram “óleo e gasolina” na “fogueira da xenofobia”.

Segundo ele, a relação dos dois países não vai ser abalada porque a China não crê que as declarações “representem a opinião majoritária do povo brasileiro, que é amigo da China, tem seus laços de amizade com a China”.

“Nossas economias são muito complementares. Temos necessidades cotidianas e estratégicas para fomentar a nossa cooperação. Mas isso requer um cuidado, um carinho muito especial. Temos que colocar tijolos nessa parceria, em vez de tirar os alicerces desse edifício”, afirmou.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.