Erradicação do coronavírus é “improvável”, diz OMS ao anunciar novo recorde de contaminados no mundo

A grande preocupação para o diretor da organização, Michael Ryan, é com Brasil e México, que abrem a economia, apesar do elevado número de casos e mortes por dia

A Organização Mundial da Saúde (OMS) reconheceu que a erradicação da Covid-19 é hoje “improvável”. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (10), durante a divulgação de que há 12 milhões de casos da doença no mundo, com o novo recorde de 224 mil novos infectados em 24 horas.

A OMS, no entanto, crê que ainda exista a possibilidade de que governos controlem a transmissão. Durante coletiva, a OMS destacou que governos estão reabrindo suas economias, mesmo diante de uma intensa transmissão da doença. Por isso, aumenta o perigo desses países terem de enfrentar “situações difíceis”, de acordo com informações da coluna de Jamil Chade, no UOL.

O diretor de operações da agência, Michael Ryan, disse que a volta de casos em países que flexibilizaram o isolamento social “era esperado”.

“Uma vez que os confinamentos terminaram, havia um risco de voltar onde o vírus está presente”, declarou Ryan. “Em nosso contexto, é improvável que vamos conseguir erradicar ou eliminar o vírus”.

A grande preocupação, no momento, segundo Ryan, é com países como Brasil e México, que começam a abrir suas economias, mesmo com elevados números de casos e mortes por dia e um sistema de testes precário.

O risco, de acordo com ele, é de que esses países voltem ao ponto que estavam em fevereiro e março, desfazendo tudo que as quarentenas conseguiram.

Novo confinamento

Na avaliação da OMS, os governos precisam admitir a possibilidade de confinar novamente as pessoas. “Em alguns casos, essa pode ser a única solução”, reconheceu.

Ryan destacou, também, a necessidade de que governos sejam “honestos” com suas populações, a respeito dos perigos da doença. Além disso, as informações corretas precisam ser repassadas ao povo.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.