quarta-feira, 28 out 2020
Publicidade

Estátua de ativista negra é erguida em Bristol para substituir a de traficante de escravos

Uma estátua da ativista negra Jen Reid foi erguida nesta quarta-feira (15) em Bristol, na Inglaterra, após a derrubada do antigo monumento de Edward Colston, traficante de escravos do século XVII. A antiga estátua foi jogada em um rio da cidade por manifestantes durante os protestos do “Black Lives Matter”.

O novo monumento, feito em resina e aço pelo escultor britânico Marc Quinn, retrata uma jovem ativista que nunca havia participado de um protesto do Black Lives Matter anteriormente. A primeira vez que Reid saiu às ruas para defender a pauta foi em 7 de junho, período em que manifestações antirracistas tomavam cidades ao redor do mundo.

No dia do ato, Jen Reid ficou popular nas redes sociais por conta de uma imagem que a retratava na mesma posição da nova estátua: ocupando o antigo pedestal de Colston e de punhos cerrados.

Estima-se que o traficante de escravos tenha transportado cerca de 84 mil homens, mulheres e crianças da África Ocidental para serem vendidos. Durante a viagem, 19 mil morreram.

A estátua em tributo ao escravocrata foi erguida em 1895 e já sofreu inúmeras petições para ser derrubada, uma com mais de 10 mil assinaturas. Para derrubá-la durante o protesto deste domingo, manifestantes usaram uma corda e a puxaram pelo pescoço.

Nas redes sociais, muitos internautas elogiaram a nova estátua. No entanto, o cantor Roger Moreira, da banda Ultraje a Rigor, se posicionou contra a mudança. No Twitter, ele escreveu: “Pelo menos agora representa os tempos atuais, de covardes obedecendo a estúpidos. O tempora o mores”.

Confira:

Luisa Fragão
Luisa Fragão
Jornalista.