quarta-feira, 28 out 2020
Publicidade

Estudo aponta que mais de 13 milhões de pessoas já votaram nas eleições dos EUA

Observatório Eleitoral da Universidade da Flórida confirma que voto pelo correio está tendo adesão recorde neste ano. Outros três estados habilitaram esta modalidade nesta quinta-feira

A pandemia de covid-19 está mesmo mudando a dinâmica destas eleições nos Estados Unidos. Ao menos é o que afirma o Observatório Eleitoral da Universidade da Flórida, que apresentou os primeiros resultados do seu estudo nesta quinta-feira (15), no qual afirma que mais de 13 milhões de estadunidenses já sufragaram, através da modalidade de voto à distância, pelo correio.

Segundo matéria da agência Reuters, baseada no estudo, o número é enormemente superior ao observado na última eleição presidencial estadunidense, em 2016 – naquele ano, em meados de outubro, o número de votos pelo correio era de apenas 1,4 milhão.

O estudo também projeta que a quantidade de votos pelo correio poderia dobrar nas próximas três semanas, já que ainda há estados que não habilitaram essa possibilidade.

Por exemplo, nesta mesma quinta, três estados inauguraram as urnas em suas agências de correio. São eles Rhode Island, Kansas e Tennessee. Até a segunda-feira (19), todos os 50 estados já terão habilitado o voto pelo correio, que será possível até o dia 2 de novembro.

O dia seguinte, 3 de novembro, será o dia da votação presencial. Devido a grande quantidade de votos pelo correio, é muito provável que a apuração não seja concluída no mesmo dia.

Alguns analistas afirmam que o discurso do atual presidente estadunidense e candidato à reeleição, Donald Trump, de criminalização do voto pelo correio, com a desculpa de que “fomenta a fraude”, visa sua proclamação como vencedor com o resultado no final da noite de 3 de novembro.

Isso porque se estima que o eleitorado do seu Partido Republicano está menos preocupado com os riscos da pandemia e votará massivamente de forma presencial – e portanto, seus votos serão computados no mesmo dia 3 de novembro.

Também se considera que a grande maioria dos votos pelo correio são do eleitorado do Partido Democrata, de Joe Biden, rival de Trump e favorito segundo as pesquisas. No entanto, boa parte dos votos de Biden podem não chegar à apuração antes do dia 3 de novembro, o que abre uma série de especulações a respeito do desfecho que esta eleição poderia ter.

Victor Farinelli
Victor Farinelli
Jornalista formado pela Universidade Católica de Santos, há 15 anos é correspondente na Argentina (2004 e 2005) e no Chile (desde 2006).