EUA superam marca de meio milhão de mortes por covid

País lidera o ranking de vítimas da pandemia, seguido pelo Brasil; juntos, eles somam quase um terço dos óbitos oficialmente registrados no mundo até o momento

A pandemia de covid-19, infecção causada pelo coronavírus SARS-CoV-2, continua acumulando recordes negativos, como o alcançado nesta segunda-feira (22) pelos Estados Unidos. O país norte-americano é o primeiro do mundo a alcançar a marca de meio milhão de vítimas oficiais da doença.

Segundo o observatório da Universidade Johns Hopkins, os Estados Unidos chegaram aos 500.071 óbitos por covid-19, mais de um quinto do total de falecimentos no mundo inteiro, que é de 2,4 milhões.

O segundo país com mais mortes é o Brasil, com 247 mil registros oficiais. Os números somados do Brasil e dos Estados Unidos são equivalentes a um terço dos óbitos em todo o planeta, o que dá uma ideia de como esses países são os que têm os piores resultados no combate ao vírus.

Os números podem ser explicados pelo fato do negacionismo que se impôs nos Estados Unidos e que ainda está vigente no Brasil. O país norte-americano era governando por Donald Trump até janeiro passado, e o sul-americano ainda é liderado por Jair Bolsonaro.

Os dois políticos de extrema-direita são considerados entre os mais conhecidos negacionistas da pandemia no mundo.

Avatar de Victor Farinelli

Victor Farinelli

Jornalista formado pela Universidade Católica de Santos, há 15 anos é correspondente na Argentina (2004 e 2005) e no Chile (desde 2006).

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR