Evo Morales presta homenagem a Maradona: “Uma pessoa que lutava pelos humildes”

Ex-jogador argentino manteve amizade com grandes líderes da esquerda latino-americana

O ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, foi às redes sociais nesta quarta-feira (25) para lamentar a morte do ex-jogador argentino Diego Armando Maradona, referindo-se a ele como “meu irmão”.

“Com dor na alma, soube da morte de meu irmão, Diego Armando Maradona. Uma pessoa que sentia e lutava pelos humildes, o melhor jogador de futebol do mundo”, escreveu no Twitter.

Maradona morreu nesta quarta após sofrer uma parada cardiorrespiratória no bairro de San Andrés, no distrito de Tigre. O ex-jogador estava em casa e se recuperava de uma operação na cabeça. Em 30 de outubro, ele completou 60 anos.

Além de Evo Morales, o ex-presidente Lula também lamentou a morte de Maradona nas redes sociais. “Diego Armando Maradona foi um gigante do futebol, da Argentina e de todo o mundo, um talento e uma personalidade única. A sua genialidade e paixão no campo, a sua intensidade na vida e seu compromisso com a soberania latinoamericano marcaram nossa época”, escreveu o petista no Twitter.

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, e a vice-presidenta Cristina Kirchner também usaram as redes para lamentar a partida do gênio. “Não consigo acreditar. Estou desolado”, disse Fernández, que decretou três dias de luto no país.

Maradona era próximo e manteve amizade com grandes líderes de esquerda da América Latina, como os ex-presidentes Hugo Chávez (Venezuela), Fidel Castro (Cuba) e Nicolás Maduro (Venezuela), além de Evo Morales e Lula.

Quando Lula saiu da prisão, em 8 de novembro de 2019, o ex-jogador chegou a festejar a notícia em suas redes sociais. “Hoje se fez a justiça”, escreveu o craque argentino.

Avatar de Luisa Fragão

Luisa Fragão

Jornalista.