O que o brasileiro pensa?
14 de junho de 2020, 13h50

Exclusivo: Justiça da Venezuela anuncia novo Conselho Eleitoral após acordo entre governo e oposição

Dois dos cinco membros da nova diretoria do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) foram indicados pela oposição

Conselho Nacional Eleitoral da Venezuela (Foto: TSJ)

O Tribunal Superior de Justiça da Venezuela (TSJ) anunciou, na noite dessa sexta-feira (12/06), a nomeação da nova diretoria do Conselho Nacional Eleitoral da Venezuela, o Poder Eleitoral do país. Segundo a Constituição venezuelana, na ausência ou omissão da Assembleia Nacional Eleitoral, que está com os poderes suspensos por descumprir uma ordem judicial, essa atribuição passa a ser do colegiado do TSJ.

A diretoria do CNE é composta por cinco membros, entre eles quatro cargos de reitores e um presidente. Entre os nomeados estão dois indicados pelos partidos opositores ao governo de Nicolás Maduro: Rafael Jiménez, que já foi filiado aos partidos de oposição MAS e Podemos; e José Gutiérrez, irmão do dirigente político  Gutiérrez, do partido Ação Democrática, maior partido opositor da Venezuela.

Outros dois membros são ex-magistradas: Gladys Gutierrez ex-presidenta do TSJ (2013); Indira Alfonzo, ex-vice-presidenta do TSJ e ex-presidenta Sala Eleitoral do TSJ (Tribunal Eleitoral), foi nomeada presidenta do CNE. O quinto membro é a reitora Tania D’Amelio, que foi reencaminhada ao cargo que ocupa desde 2009.

presidente do TSJ, Maikel Moreno(Foto: TSJ)

Por que o CNE foi renovado?
A pedido de um grupo de partidos opositores venezuelanos o Tribunal Superior de Justiça da Venezuela dissolveu os anteriores mandatos do Conselho Nacional Eleitoral e desde o ano passado o governo e uma fração da oposição estão dialogando para chegar a um acordo sobre a composição da nova diretoria.

No entanto, o grupo de quatro partidos liderados por Juan Guaidó, chamado na Venezuela de G4 (Voluntad Popular, Primeiro Justicia, Un Nuevo Tiempo e Acción Democratica), não fez parte do acordo. Apesar de que alguns membros desses partidos participaram dos debates internos, segundo declarações recentes do presidente da Assembleia Nacional Constituinte, Diosdado Cabello.

A oposição mostrou-se dividida enquanto às reações em relação à nova composição do CNE. O líder do G4, Juan Guaidó criticou a nomeação do TSJ. “Somente o Comitê de Postulações da Assembleia Nacional pode designar os membros do CNE. Não renunciaremos ao nosso direito”, disse o deputados.

Por outro lado o líder do partido opositor Avanzada Progresista, Henri Falcón, ex-candidato presidencial, apoiou a nova composição do Poder Eleitoral. “Seguimos avançando. Agora a luta pelas condições [da campanha eleitoral]. Nós não vamos nos deter até conseguir a vitória de todos e a saída do pior governo da nossa história. Que ninguém duvide que o caminho isso é o eleitoral”.

Já a advogada e analista política, que se identifica com o setor chavista, destacou que a nova diretoria é fruto do diálogo entre uma parte da oposição e o governo, ademais sinalizou as divisões dentro da oposição liderada por Guaidó. “Felicito a designação do novo CNE, fruto do diálogo e do entendimento que deixou de lado os atalhos violentos. O partido Ação Democrática se fraturou, e o presidente do partido, Ramos Allup, foi o grande perdedor”.

Esse ano a Venezuela realiza eleição para a Assembleia Nacional, que ainda não tem data definida.  E nesse cenário a composição do CNE era o principal elemento de negociação para garantir a participação dos diversos setores políticos.

Pelo menos cinco partidos opositores já sinalizaram que vão disputar às eleições para o parlamente. Enquanto isso o setor de Juan Guaidó ainda não declarou publicamente qual será a decisão desse campo político.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum