Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
31 de outubro de 2019, 17h21

Exclusivo: Prefeito da Frente Ampla do Chile anuncia plebiscito constituinte em sua cidade

A Fórum conversou em entrevista exclusiva com Jorge Sharp, prefeito da cidade de Valparaíso, depois dele anunciar, durante uma assembleia com mais de 200 moradores, que a cidade promoverá um plebiscito para mostrar o apoio ou não a uma assembleia constituinte.

O prefeito de Valparaíso, Jorge Sharp (Foto: Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Valparaíso)

Do Chile, especial para a Fórum 

VALPARAÍSO – Além dos protestos nas ruas, o momento do Chile é de organização popular. Em diferentes cidades do país, estão sendo realizadas os chamados “Cabildos Abiertos”, que são como assembleias populares convocadas pelas comunidades de bairro, onde podem participar todos os moradores, e em algumas participam também figuras conhecidas das artes e da política chilena.

Numa delas, ocorrida na manhã desta quinta-feira (31) em Valparaíso (uma das cinco maiores cidades do país), esteve presente o prefeito da cidade, Jorge Sharp, que também é uma das mais importantes figuras da Frente Ampla, a coalizão política mais progressista do país. Em sua curta intervenção, Sharp apresentou a proposta que marcou a jornada: que a Prefeitura de Valparaíso organize um plebiscito municipal sobre a instalação no país de uma assembleia constituinte.

“Não vamos baixar os braços e permitir a frustração de que toda essa organização social que vem crescendo não chegue a uma mudança realmente importante para o país, por isso temos que produzir essa mudança, e creio que um plebiscito seria um passo nessa direção”, defendeu Sharp.

Desde o início dos protestos no Chile no dia 18 de outubro, vem ganhando muita força a ideia de que o país só pode sonhar com mudanças mais profundas com uma nova constituição, e as assembleias populares têm se esforçado em organizar essa demanda e transformá-la em algo mais coeso. Além de propor o plebiscito, o prefeito Sharp afirmou que pretende conversar com outros prefeitos do país que estejam dispostos a fazer o mesmo, para que a iniciativa seja reproduzida na maior quantidade possível de cidades chilenas.

Em um dos intervalos da assembleia, a reportagem da Fórum falou em exclusividade com o prefeito Sharp, que afirmou: “A lei chilena permite que o Poder Executivo, seja ele municipal ou nacional, convoque plebiscitos, e por isso eu apresentei essa proposta aqui na assembleia, e se ela é aprovada pelos participantes nós iremos promovê-la, contamos com os mecanismos para isso”.

No final da assembleia, a proposta do prefeito foi aprovada pela quase unanimidade dos pouco mais de 200 participantes. Após a votação, os presentes gritaram um haicai em uníssono: “se necessita, de forma urgente, uma assembleia constituinte”.

Vale lembrar que o Chile já teve dez diferentes textos constitucionais em sua história, e nenhum deles foi fruto de uma assembleia constituinte. Todas as cartas magnas chilenas foram produzidas por setores oligárquicos ou ditaduras, incluindo a que está atualmente vigente, imposta em 1980 pelo ditador Augusto Pinochet.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum