Milhares de franceses correm para vacinar após Macron vetar acesso a bares para não imunizados

Em pronunciamento, o presidente da França afirmou que, para ter acesso aos espaços de lazer será obrigatório apresentar a carteira de vacinação

Como medida para evitar uma quarta onda da pandemia por conta da variante Delta, o presidente da França, Emmanuel Macron, endureceu o discurso pró-vacinação.

Sendo assim, todos aqueles que desejam ingressar em bares, restaurantes e outros espaços de lazer.

Além disso, Macron tornou obrigatória a vacinação para todos os profissionais do setor da saúde, cuidadores de idosos e bombeiros.

Depois que fez o seu discurso sobre a vacinação, houve uma corrida de milhares de franceses ao portal de agendamento para vacinação.

Dessa maneira, até o meio-dia desta terça-feira (13), 1,3 milhão de pessoas reservaram horários para se vacina.

Além disso, o presidente francês reforçou que o passaporte sanitário será obrigado para todas as pessoas.

Ou seja, quando as pessoas adentrarem a bares restaurante e outros espaços coletivos terão de apresentar o passaporte.

Caso não o apresentem, terão sua entrada barrada. O passaporte se torna obrigatório a partir do dia 21 de julho.

Publicidade

De acordo com dados da plataforma Dctobil, 65% das reservas para se vacinar foram feitas por pessoas com idade inferior a 35 anos.

Variante Delta

Desde que os casos de contágio pela variante Delta aumentaram, o presidente Macron resolveu fechar o cerco contra aqueles que se recusavam a se imunizar.

Publicidade

Antes que uma quarta onda causada pela Delta force o país a se fechar novamente, o presidente resolveu, então, tomar tais medidas.

Por sua vez, o presidente Macron fez um apelo especial para os mais jovens e que estes pensem na economia do país e na vida dos mais idosos.

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR