Fórumcast, o podcast da Fórum
10 de dezembro de 2018, 21h41

Futuro chanceler anuncia que governo Bolsonaro deixará Pacto Global para Migração

O acordo aponta que imigrantes irregulares não podem ser deportados imediatamente de um país e assegura, ainda, o direito à justiça, saúde e educação a essas pessoas

Foto: Reprodução/YouTube

Ernesto Araújo, futuro ministro das Relações Exteriores, fez como Jair Bolsonaro e usou o Twitter para fazer um anúncio: o Brasil deixará o Pacto Global para Migração a partir de 2019. Vários países estão reunidos, nesta segunda (10) e terça-feira (11), em Marrakech, no Marrocos, para ratificar o documento, de acordo com informações de Beatriz Montesanti, do UOL.

O chanceler de Bolsonaro afirma que a “imigração é bem-vinda, mas não deve ser indiscriminada. Tem de haver critérios para garantir a segurança tanto dos migrantes quanto dos cidadãos no país de destino”.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Em sua opinião, “o pacto é um instrumento inadequado para lidar com o problema, que não deve ser tratado como uma questão global, mas sim, de acordo com a realidade e soberania de cada país”.

O encontro em Marrakech, promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU), tem como objetivo ratificar o Pacto Global para uma Migração Segura, Ordenada e Regular, aprovado em julho pelos 192 pelos Estados-membros da Assembleia Geral, exceto os Estados Unidos.

Veja também:  Novo arrependido: Aguinaldo Silva que defendeu Bolsonaro agora reclama de censura

Entre vários pontos, o pacto aponta que imigrantes irregulares não podem ser deportados imediatamente de um país. Assegura, ainda, o direito à justiça, saúde e educação a essas pessoas.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais

Veja também:  Petkovic rebate apresentador por afirmação sobre Stalin: "Sanguinário? Pera aí"

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum