O que o brasileiro pensa?
19 de maio de 2020, 17h34

Grupo internacional de sindicatos denuncia McDonald´s na OCDE por assédio sexual sistêmico

Os denunciantes reuniram centenas de casos ocorridos em locais da rede em diversos países (incluindo o Brasil), e afirmam que a empresa é consciente da situação, mas “prefere não tomar as medidas necessárias para resolver o problema”

Foto: Divulgação

Um grupo internacional de sindicatos de trabalhadores da rede de lanchonetes McDonald´s apresentou nesta segunda-feira (18) uma denúncia contra a empresa à OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico), acusando-a de “assédio sexual sistêmico”, situação que, asseguram, acontece em vários países, incluindo Brasil, Estados Unidos, Reino Unido, Austrália, Chile, Colômbia e França, entre outros.

Os denunciantes reuniram centenas de casos ocorridos em locais da rede, e apresentaram o documento a um dos centros da OCDE nos Países Baixos, responsável por observar as diretrizes da organização para as empresas multinacionais.

Uma das porta-vozes do grupo denunciante é Sue Longley, secretária-geral da União Internacional dos Trabalhadores da Alimentação. Em entrevista para meios estadunidenses, ela disse que “há anos, os trabalhadores do McDonald’s apertaram o botão de alarme sobre a questão do assédio sexual e de violência de gênero, mas a empresa mantém uma cultura apodrecida que vem de cima, e falhou em tomar medidas significativas para resolver o problema”.

Na apresentação contra o McDonald´s estão citados casos que vão desde assédio sexual, toques e beijos forçados (e outras formas de contato corporal indesejado), ofertas sexuais seguidas de assédio moral às empregadas que não acediam a elas, e até tentativa de estupro.

Há casos de empregadas com menos de 16 anos vítimas dos abusos, e muitas que “reclamam ter sido ridicularizadas ou punidas quando fizeram denúncias dentro da empresa, umas chegaram a ter suas horas reduzidas, e outras foram simplesmente demitidas”.

A empresa respondeu com um comunicado no qual assegura que analisará a denúncia, e que a sua filosofia é a de defender “as pessoas em primeiro lugar”.

“Há uma conversa profunda e importante sobre como ter locais de trabalho seguros e respeitosos nos Estados Unidos e no mundo (…) Acreditamos que o McDonald’s e seus parceiros de negócios têm a responsabilidade de agir sobre esse assunto. Estamos comprometidos a promover mudanças positivas”, diz a nota divulgada pela companhia.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum