Grupos “pró-vida” argentinos ameaçam agredir parlamentares favoráveis à legalização do aborto

Os manifestantes, alguns ligados a movimentos evangélicos, também escracharam os pais de uma deputada e até mesmo um congressista antiaborto, que foi ameaçado por engano

O debate pelo novo projeto de interrupção legal da gravidez está avançando rapidamente na Argentina, e alguns analistas prevêm que a votação na Câmara dos Deputados poderia acontecer ainda neste mês de outubro, devido à prioridade dada pelo governo de Alberto Fernández à iniciativa.

Essa celeridade tem despertado a ira dos movimentos que se consideram “pró-vida”, e que são contrários à iniciativa. Esta terça-feira (1º) foi o segundo dia seguido em que se registraram incidentes nas proximidades do Congresso argentino, com manifestantes ameaçando agredir parlamentares que chegavam ao edifício sede do Legislativo.

Entre as várias tentativas de agressão a parlamentares nestes últimos dias se destacam dois casos mais extremos. Um deles é o da deputada kirchnerista Carolina Gaillard, que além de sofrer ela mesma com as ameaças ao chegar ao Congresso ainda teve que lidar com um ataque contra seus pais, que estavam comprando em uma padaria quando foram abordados por manifestantes anti aborto.

O outro caso que chamou a atenção foi o do deputado José Luis Ramón, já que se trata de um parlamentar que é claramente contrário à legalização, mas que mesmo assim foi cercado por militantes “pró-vida” que o chamavam de “assassino” e “genocida” – o mesmo tipo de discurso usado no escrache a outros colegas.

Devido a esses incidentes, o presidente da Câmara dos Deputados da Argentina, Sergio Massa, anunciou a criação de uma comissão de juristas que analisará vídeos, panfletos e tuítes ameaçadores contra parlamentares favoráveis ao projeto de despenalização do aborto, com o objetivo de iniciar medidas legais contra os manifestantes e em defesa da integridade e liberdade dos congressistas.

Avatar de Victor Farinelli

Victor Farinelli

Jornalista formado pela Universidade Católica de Santos, há 15 anos é correspondente na Argentina (2004 e 2005) e no Chile (desde 2006).

Em 2021, escolha a Fórum.

Todos os dias Fórum publica de 80 a 100 matérias desde às 6h da manhã até à meia-noite. São 18h de textos inéditos feitos pela equipe de 10 jornalistas da redação e também por mais de três dezenas de colaboradores eventuais.

E ainda temos 3 programas diários no YouTube. O Fórum Café, com Cris Coghi e Plínio Teodoro, o Fórum Onze e Meia, com Dri Delorenzo e este editor, e o Jornal da Fórum, com Cynara Menezes. Além de vários outros programas semanais, como o Fórum Sindical, apresentado pela Maria Frô.

Tudo envolve custos. E é uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar neste ano, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

É fácil. Clique em apoiar e escolha a melhor forma de escolher a Fórum em 2021.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR