sexta-feira, 18 set 2020
Publicidade

Guaidó tem os direitos políticos cassados por 15 anos por fraude fiscal

O autodeclarado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, teve seus direitos políticos cassados nesta quinta-feira (28), e não poderá ocupar cargos públicos por 15 anos, informou o controlador-geral da Venezuela, Elvis Amoroso.

Segundo Amoroso, a decisão foi motivada pela incompatibilidade de gastos de Guaidó e seu salário como presidente da Assembleia Nacional da Venezuela.

Ele deixou de declarar mais de 310 milhões de bolívares em viagens e 260,4 milhões de bolívares em acomodações dentro e fora do território venezuelano.

“Guaidó realizou 91 viagens ao exterior sem autorização da Assembleia Nacional por um valor de 570 milhões de bolívares que não podem ser justificados com seu salário de servidor público”, declarou.

O Controlador Geral indicou ainda que a desqualificação é aplicada de acordo com a Lei contra a Corrupção na Venezuela.

A auditoria teria sido iniciada no dia 11 de fevereiro e investigou os hotéis no qual o opositor teria se hospedado para averiguar quem pagou as “luxuosas acomodações”.

Com informações do UOL e da Telesur

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.