Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
17 de dezembro de 2019, 12h07

Imagem que marcou golpe contra Dilma é destaque no The Economist 

Em matéria sobre os diferentes processos de impeachment ao redor do mundo, o jornal inglês cita que posse de Temer "abriu espaço para a eleição de Jair Bolsonaro" no Brasil

Reprodução/The Economist

O jornal inglês The Economist, popular entre fiéis ao neoliberalismo, produziu uma matéria na segunda-feira (16) destacando os diferentes processos de impeachment que aconteceram ao longo dos últimos anos na América. Utilizando o gancho do possível impeachment contra o presidente norte-americano Donald Trump, que deve ocorrer ainda nesta semana, o jornal traz como destaque a foto de uma das manifestações em São Paulo pelo golpe de Dilma Rousseff, em 2016.

Ao citar o golpe da ex-presidenta, o jornal critica o fato de que não ocorreram novas eleições no país para eleger outro presidente, o que fez com que Michel Temer assumisse. “Embora um membro do partido de oposição, Temer, como Dilma Rousseff, estava envolvido na Lava Jato, uma investigação anticorrupção que dominou as notícias sobre a classe política do país por anos”, relata a reportagem.

Em seguida, o texto comenta que a posse de Temer “pode ter causado frustração, criando espaço para a eventual eleição de Jair Bolsonaro, um populista declaradamente ‘anti-establishment'”.
Com relação ao caso de Trump, para o jornal inglês, o impeachment conforme está definido na constituição americana não traz grandes mudanças ao sistema político do país, visto que Trump ainda poderá permanecer na presidência, mas que “isso pode ser diferente”, assim como ocorreu no Brasil com o golpe de Dilma.

Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum