sábado, 24 out 2020
Publicidade

Indiano tenta obrigar mulher a abortar após ser informado de que teria uma sexta filha

O homem, identificado apenas pelo sobrenome Pannalal, chegou a cortar o ventre da mulher com uma foice, com a desculpa de que queria “conferir o sexo do bebê”

Um caso bizarro aconteceu neste sábado (19), na região de Budaun, estado de Uttar Pradesh, no norte da Índia. Um homem identificado apenas com o sobrenome Pannalal atacou violentamente sua esposa, Anita Devi, que estava grávida. O motivo: um sacerdote hindu disse a ele o bebê era uma menina, a sexta, já que o casal já tem cinco filhas.

O caso foi publicado pelo jornal The Times of India, que explica que os sacerdotes hindus informam o sexo da criança a partir de rituais que não envolvem nenhuma certeza científica – ou seja, a informação não era comprovável.

Tanto é assim que o próprio agressor, que em um primeiro momento alegou querer obrigar a esposa a abortar, porque queria desesperadamente que o bebê fosse menino, depois decidiu abrir o ventre da mulher com uma foice, para “conferir o sexo do bebê”. Foi impedido pelo cunhado, irmão de Devi.

“Ele batia muito na minha irmã. A partir da terceira filha, em cada nova gravidez ele batia nela, porque queria um menino, mas ninguém imaginava que chegaria a esse nível de crueldade”, afirmou o cunhado ao jornal The Times of India.

Anita Devi recebeu os primeiros socorros em um hospital de Budaun, que salvou a sua vida e a do bebê – que não chegou a ser atingido pela foice. No dia seguinte, ela foi levada a um hospital na capital do país, Nova Delhi, onde permanece internada e em observação.

A polícia de Budaun informou que Pannalal se encontra preso e deve responder à Justiça local pelo crime de tentativa de homicídio.

Victor Farinelli
Victor Farinelli
Jornalista formado pela Universidade Católica de Santos, há 15 anos é correspondente na Argentina (2004 e 2005) e no Chile (desde 2006).