Justiça dos EUA obriga Trump a colocar fim em política de expulsão de crianças migrantes

O juiz Emmet Sullivan determinou que as autoridades migratórias estadunidenses estão proibidas de tomar essa medida, ao menos temporariamente, já que o governo pretende apelar da decisão

O juiz federal Emmet Sullivan, do Tribunal de Justiça do Distrito de Columbia, nos Estados Unidos, decidiu nesta quarta-feira (18) que as autoridades do país estão proibidas de expulsar crianças e adolescentes menores de idade migrantes desacompanhados.

A medida de expulsar menores migrantes que cruzaram alguma fronteira por terra de forma ilegal, seja através do Canadá ou do México, vinha sendo aplicada há meses pelo governo de Donaldo Trump, justificada por ser uma política supostamente necessária para combater a pandemia do coronavírus.

Segundo o texto da decisão, ela entra em vigor a partir desta sexta-feira (20) e embora seja permanente, está sujeita a recurso, e o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, também acatando ordens de Trump, afirmou que irá recorrer.

Segundo a ACLU (sigla em inglês da União Norte-Americana pelas Liberdades Civis), mais de 13 mil crianças desacompanhadas foram expulsas dos Estados Unidos através dessa política de Trump.

Avatar de Victor Farinelli

Victor Farinelli

Jornalista formado pela Universidade Católica de Santos, há 15 anos é correspondente na Argentina (2004 e 2005) e no Chile (desde 2006).