O que o brasileiro pensa?
30 de julho de 2020, 13h03

Leonardo DiCaprio se alia à guerra cultural contra a Venezuela

Ator vem publicando mensagens nas suas redes sociais, desde o início de 2020, apoiando organizações ambientais que apoiam abertamente a direita venezuelana, e defendem o golpe contra Nicolás Maduro

O ator americano Leonardo DiCaprio publicou em sua conta no Instagram dados de uma organização chamada Observatório de Serviços Públicos da Venezuela, com os quais acusa o governo de Nicolás Maduro de deixar “86% dos venezuelanos com um serviço de água potável que não é confiável”.

Não é a primeira vez que o artista faz comentários sobre o país sul-americano. Tampouco é a primeira vez neste 2020. Em janeiro, ele publicou uma fotografia de indígenas venezuelanos para promover o trabalho da Wataniba uma ONG que afirma fazer um trabalho “socioambiental e de proteção da floresta, ameaçada pela mineração de ouro”, segundo a descrição do próprio DiCaprio, em entrevista recente à agência Associated Press.

No entanto, o ator omitiu o fato de que a Wataniba também é uma operadora política que tenta canalizar apoio dos grupos ambientalistas na Venezuela e no mundo em favor da direta venezuelana.

O diretor operacional da organização, Luis Jesús Bello é ligado a partidos que defendem o golpe de Estado contra Maduro, e costuma dizer que o “ouro que contamina o sangue dos venezuelanos é um crime contra a humanidade criado por este governo”. A mineração de ouro na Venezuela, no entanto, é uma atividade que existe inclusive antes da chegada de Hugo Chávez ao poder.

Ver esta publicación en Instagram

From @apnews: Venezuela’s economic collapse has left most homes without reliable running water.⁠ Venezuela’s water crisis is nothing new, but it’s started driving residents to extraordinary measures — banding together to rig their own water systems and even hand dig shallow wells at home. Water today is even more important as a way to protect against the pandemic.⁠ An estimated 86% of Venezuelans reported unreliable water service, including 11% who have none at all, according to an April survey of 4,500 residents by the non-profit Venezuelan Observatory of Public Services.⁠ Click the link in @apnews to read more. ⁠ #APPhotos Ariana Cubillos @aricub and Matias Delacroix @matiasdelacroix⁠

Una publicación compartida de Leonardo DiCaprio (@leonardodicaprio) el

O apoio de uma figura reconhecida por seu ativismo ambiental à causa de derrubada do governo venezuelano é lida por alguns analistas como um elemento da guerra cultural contra um dos inimigos prioritários dos Estados Unidos nos últimos anos – coincidência ou não, se trata do país com as maiores reservas de petróleo do mundo.

Entre esses analistas está Fidel Barbarito, diretor da Universidade de Artes da Venezuela, que fala em uma decadência do modelo civilizador da modernidade, “e isso faz com que esse mesmo modelo, na hora de defender seus interesses, que estão sendo severamente questionados está em todo o planeta, tenha que apelar a figuras como DiCaprio, capazes de disfarçar a guerra pelo petróleo com um verniz socioambiental”.

“DiCaprio é o típico socialista burguês, para usar um termo criado por Christopher Caudwell (escritor marxista britânico). Está familiarizado com um certo pensamento que consegue criticar a sociedade moderna tão gradualmente que, apesar de desejar certas mudanças, é contra quem se atreve a fazer mais que dizer palavras bonitas ao vento”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum