sexta-feira, 23 out 2020
Publicidade

Liberdade? Desertor norte-coreano tenta voltar para casa mas acaba preso pela Coreia do Sul

Homem havia fugido para o lado sul em 2018, viveu dois anos em Seul e tentou voltar nesta quinta, sem a licença exigida pelas autoridades sul-coreanas, o que foi considerado “violação da segurança nacional”

Há quem recrimine a Coreia do Norte por ser um dos regimes mais fechados do mundo, e é verdade que as restrições para entrada e saída do país são bastante rígidas, mas o que se pode dizer quando um norte-coreano tenta entrar no seu país e é barrado justamente pelas autoridades da Coreia do Sul, que costuma ser usada como contraponto e exemplo de “liberdade” em comparação com a vizinha do norte?

Esta quinta-feira (17) trouxe um episódio nesse sentido: segundo informação da agência sul-coreana Yonhap, um homem norte-coreano tentou cruzar a fronteira pela região de Cheorwon, mas foi impedido pela polícia fronteiriça, que exigiu uma autorização das autoridades migratórias da Coreia do Sul para permitir sua saída, documento que ele não possuía.

Aliás, o homem não só foi barrado, mas também foi preso, já que tentar entrar na Coreia do Norte sem autorização é considerado uma “violação da segurança nacional”.

Além disso, a agência também informa que ele carregava consigo 4 aparelhos celulares e um barbeador elétrico, embora isso, por si só, não configure ação ilícita, já que não há indício de que se trataria de uma ação de contrabando.

A agência não divulgou o nome do sujeito, e disse que as razões pelas quais ele queria retornar à Coreia do Norte ainda estão sendo investigadas. O único que se sabe sobre ele é que entrou na Coreia do Sul em 2018, e que viveu em Seul, capital do país, durante dois anos.

Victor Farinelli
Victor Farinelli
Jornalista formado pela Universidade Católica de Santos, há 15 anos é correspondente na Argentina (2004 e 2005) e no Chile (desde 2006).