Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
30 de junho de 2019, 20h09

Líder europeu condiciona acordo Mercosul/União Europeia: “depende das políticas ambientais do Brasil”

Segundo Pascal Lamy: "o meio ambiente tornou-se uma prioridade política fundamental para a União Europeia, e a sua política comercial vai se tornar mais verde, devido às recentes eleições europeias com um aumento significativo do grupo Verde no Parlamento Europeu".

O economista francês Pascal Lamy (Foto: Reprodução YouTube)

O economista francês Pascal Lamy, um dos mais prestigiados líderes da União Europeia, disse em entrevista neste domingo (30) que o acordo comercial recentemente anunciado com o Mercosul ainda pode ter sua ratificação travada nos próximos meses, e explicou qual é a dúvida que ficou pendente para os europeus: a capacidade do Brasil de respeitar os compromissos estabelecidos no Acordo Climático de Paris.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Lamy é ex-presidente da Comissão Europeia, ex-direitor geral da OMC (Organização Mundial do Comércio) e ainda é uma figura bastante influente dentro das esferas de poder em seu continente.

Segundo suas palavras, o Parlamento Europeu, que terá que aprovar o acordo para que ele passe a ser vigente (assim como terão de fazê-lo os parlamentos dos países do Mercosul), não o aprovará “se o Brasil não mostrar um claro compromisso com o meio ambiente, incluindo a Amazônia”.

Lamy falou em entrevista ao blog do jornalista Jamil Chade, do portal UOL, e disse também que “o meio ambiente tornou-se uma prioridade política fundamental para a União Europeia, e a sua política comercial vai se tornar mais verde (…) devido às recentes eleições europeias com um aumento significativo do grupo Verde no Parlamento Europeu”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum