Fórumcast, o podcast da Fórum
24 de julho de 2017, 15h32

Livro sobre os últimos dias de Mandela é retirado das lojas a pedido da família

A editora retirou nesta segunda-feira das livrarias um livro sobre Nelson Mandela depois que a viúva e a família do ex-presidente da África do Sul reclamaram que o médico que o escreveu não tinha sido autorizado a fazê-lo.

A editora retirou nesta segunda-feira das livrarias um livro sobre Nelson Mandela depois que a viúva e a família do ex-presidente da África do Sul reclamaram que o médico que o escreveu não tinha sido autorizado a fazê-lo.

Da Redação*

A editora Penguin retirou, nesta segunda-feira (07), das livrarias um livro sobre Nelson Mandela depois que a viúva e a família do ex-presidente da África do Sul reclamaram que o médico que o escreveu não tinha sido autorizado a fazê-lo, de acordo com a mídia local sul-africana.

Mandela morreu aos 95 anos, em 2013, após uma prolongada doença, e o médico Vejay Ramlakan detalha o final de sua vida no livro “Mandela’s Last Years” (“Os Últimos Anos de Mandela”).

À época, especulou-se que Mandela dependia de aparelhos para sobreviver e era mantido vivo por razões políticas.

A viúva de Mandela, Graça Machel, não estava disponível de imediato para comentar, mas a agência de notícias sul-africana Eye Witness News disse que ela estava consultando seus advogados sobre a possibilidade de processar Ramlakan.

A agência também disse que o neto de Mandela e líder do clã familiar, Mandla Mandela, apoiou a decisão de Graça de ingressar na Justiça.

O porta-voz da Fundação Nelson Mandela, Sello Hatang, disse que o livro não deveria ter sido publicado e que a fundação não tinha qualquer envolvimento com sua produção. Ele saudou a decisão da editora de removê-lo das livrarias.

“Neste momento estamos avaliando sistematicamente o livro. Quando terminarmos iremos publicar uma lista de imprecisões no livro”, afirmou.

“As indicações da srª. Machel no momento são de que houve uma quebra da confidencialidade médico-paciente e nós acreditamos que ela está em seu direito de buscar a Justiça”, acrescentou Hatang.

Em uma entrevista ao canal de televisão eNCA no domingo, Ramlakan disse que havia recebido permissão para escrever o livro da família de Mandela, mas não disse especificamente de quem.

Nenhum porta-voz da família de Mandela estava disponível para comentar.

*Com informações da Reuters


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum