Macron critica posturas políticas de Maradona e recebe resposta irônica da Venezuela

Presidente francês disse que admirava o craque nos campos, mas não seu apoio a Fidel Castro e Hugo Chávez. Chanceler venezuelano rebateu mensagem com paródia em alusão ao movimento dos coletes amarelos

A carta escrita por Emmanuel Macron em homenagem a Diego Maradona, publicada nesta quinta-feira (26), deu a volta ao mundo, devido às belas palavras do presidente francês. Ele confessou adorar Maradona como um ídolo futebolístico. No entanto, um único e curto trecho crítico ganhou repercussão.

Em um dos parágrafos finais, Macron disse considerar as posturas políticas de Diego como “derrotas amargas”, se referindo especialmente aos seus apoios às revoluções cubana e venezuelana, assim como sua amizade pessoal com os líderes dos dois países, Fidel Castro e Hugo Chávez.

O Ministério de Relações Exteriores da Venezuela rebateu as palavras do mandatário francês nesse trecho específico. Pelo Twitter, o chanceler Jorge Arreaza disse que “a única derrota é a de uma classe política que treme diante do uniforme amarelo dos trabalhadores”.

“O senhor Macron e seus conselheiros queriam exibir uma prosa poética para despedir o grande Diego. No entanto, eles desonram seus ideais e suas lutas”, completou o diplomata venezuelano.

Em trecho da carta no qual falou mais sobre futebol, Macron descreve Maradona como “um jogador suntuoso e imprevisível. Futebol como o de Maradona nunca se havia visto antes. Com uma inspiração sempre renovada, inventava constantemente novas jogadas e chutes. Um bailarino com chuteiras. Não era um atleta, mas sim um artista. Personificava a magia do jogo”.

Avatar de Victor Farinelli

Victor Farinelli

Jornalista formado pela Universidade Católica de Santos, há 15 anos é correspondente na Argentina (2004 e 2005) e no Chile (desde 2006).

Em 2021, escolha a Fórum.

Todos os dias Fórum publica de 80 a 100 matérias desde às 6h da manhã até à meia-noite. São 18h de textos inéditos feitos pela equipe de 10 jornalistas da redação e também por mais de três dezenas de colaboradores eventuais.

E ainda temos 3 programas diários no YouTube. O Fórum Café, com Cris Coghi e Plínio Teodoro, o Fórum Onze e Meia, com Dri Delorenzo e este editor, e o Jornal da Fórum, com Cynara Menezes. Além de vários outros programas semanais, como o Fórum Sindical, apresentado pela Maria Frô.

Tudo envolve custos. E é uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar neste ano, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

É fácil. Clique em apoiar e escolha a melhor forma de escolher a Fórum em 2021.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR