Maduro lamenta morte de Maradona: “Não tenho palavras para expressar o que sinto”

O presidente da Bolívia, Luis Arce, foi outro chefe de estado que prestou homenagens ao ídolo argentino

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e o presidente da Bolívia, Luis Arce, se juntaram a outros líderes latino-americanos que usaram as redes sociais para homenagear o ex-jogador Diego Armando Maradona, que faleceu nesta tarde na Argentina em razão de uma parada cardiorrespiratória.

“Muita tristeza, a lenda do futebol nos deixou, um irmão e amigo incondicional da Venezuela”, escreveu Maduro, que era amigo pessoal do jogador. Maradona, que se colocava como um “soldado” na luta contra o imperialismo, visitou Maduro em janeiro.

“Querido e irreverente “Pelusa”, você estará sempre no meu coração e no meu pensamento. Não tenho palavras no momento para expressar o que sinto. Adeus Pibe de América!”, completou, em tom pessoal.

“Lamentamos profundamente a morte do grande 10 do futebol e irmão latino-americano Diego Armando Maradona. O mundo lamenta sua perda irreparável. Nossas condolências aos seus entes queridos e a toda a família do futebol”, escreveu o presidente da Bolívia.

Mais cedo, o ex-presidente Lulao presidente argentino Alberto Fernández, a vice-presidenta argentina Cristina Kirchner e o ex-presidente boliviano Evo Morales usaram as redes para lamentar a partida do craque. 

Confira também a repercussão geral sobre a morte do “Dios”, com homenagens de Pelé, Casagrande e outras figuras.

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e latino-americanista convicto, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum América Latina