Entrevista exclusiva com Lula
08 de março de 2019, 17h35

Marielle Franco é lembrada na marcha das mulheres de Berlim

A marcha que marca o Dia Internacional da Mulher na capital alemã foi aberta com a fala de uma ativista que lembrou da "situação preocupante" no Brasil diante da eleição de Jair Bolsonaro; manifestação reuniu mais de 10 mil pessoas

Reprodução/Twitter Oriol Serra

O internacionalismo na luta das mulheres se fez presente, na tarde desta sexta-feira (8), na marcha que marca o Dia Internacional da Mulher em Berlim (Alemanha). A situação brasileira, apesar dos mais de 9 mil quilômetros que separam os dois países, foi lembrada logo na abertura da marcha por uma das ativistas alemãs.

Segundo conta a jornalista Clarissa Neher, em matéria publicada canal público de comunicação da Alemanha, Deutsche Welle (DW), uma das ativistas abriu a marcha, durante a concentração na praça Alexanderplatz, destacando dados sobre a violência contra as mulheres no Brasil. Ela detalhou que a cada nove minutos uma mulher é estuprada no país e que mais de 4,2 mil brasileiras foram mortas no ano passado. Para a ativista alemã, a situação para as mulheres no Brasil é “preocupante” uma vez que o país acaba de eleger um presidente “que em diversos momentos deixou transparecer seu sexismo, machismo e homofobia”.

No discurso de abertura da marcha, foi lembrado ainda o movimento #EleNão, contra Jair Bolsonaro, e houve críticas contra o apoio do banco alemão Deutsche Bank à eleição de Bolsonaro. Ao final do discurso, a vereadora Marielle Franco, assassinada há quase um ano no Rio de Janeiro, foi homenageada com um grito de “Marielle, presente!” e aplausos dos manifestantes.

Comemorado desde o início do século XX, o Dia Internacional da Mulher, em Berlim, foi transformado em feriado neste ano.

Saiba mais sobre a marcha das alemãs na reportagem do Deutsche Welle Brasil.

 

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum