quinta-feira, 24 set 2020
Publicidade

Oscar 2019: Premiação para mulheres e negros é recorde

A edição 2019 do Oscar entregou mais estatuetas para mulheres e artistas negros do que qualquer outra na história da premiação. A cerimônia, realizada na noite deste domingo (24), em Los Angeles consagrou os filmes ‘Green Book: O Guia’, ‘Roma’ e ‘Bohemian Rhapsody’.

Segundo o “The Wrap“, foram 15 estatuetas para mulheres e 7 para pessoas negras. O recorde de premiações para artistas do sexo feminino havia sido estabelecido em 2007, quando 12 mulheres venceram o Oscar. A edição de 2015 igualou este número, mas não o ultrapassou.

Em seu discurso no Oscar 2019, Spike Lee, um dos consagrados na premiação em roteiro adaptado, “Infiltrado na Klan”, celebrou a ancestralidade e sua história:

“A palavra hoje é ironia. Hoje é 24 de fevereiro, o mês mais curto do ano. Também é o mês do ano da história negra. 1619… Há 400 anos nós fomos sequestrados da África e trazidos para a Virginia, escravizados. A minha avó, que viveu até 100 anos de idade, apesar de sua mãe ter sido escrava, conseguiu se formar. Ela viveu anos com seu seguro social, e conseguiu me levar para a universidade NYU. Diante do mundo, eu gostaria de reverenciar os ancestrais que construíram esse país, e também os que sofreram genocídios. Os ancestrais que vão ajudar a voltarmos a ganhar nossa humanidade. As eleições de 2020 estão chegando, vamos pensar nisso. Vamos nos mobilizar, estar do lado certo da história. É uma escolha moral. Do amor sobre ódio. Vamos fazer a coisa certa”, disse Lee.

Veja responsáveis pelo recorde dos negros:

Regina King (Atriz Coadjuvante, “Se a rua Beale falasse”)
Mahershala Ali (Ator Coadjuvante, “Green Book: O Guia”)
Spike Lee (Roteiro adaptado, “Infiltrado na Klan”)
Kevin Willmott (Roteiro adaptado, “Infiltrado na Klan”)
Hannah Beachler (Direção de arte, “Pantera Negra”)
Ruth Carter (Figurino, “Pantera Negra”)
Peter Ramsey (Animação, “Homem-Aranha no Aranhaverso”)

Veja responsáveis pelo recorde das mulheres:

Ruth Carter, figurino por “Pantera Negra”
Elizabeth Chai Vasarhelyi e Shannon Dill, documentário por “Free Solo”
Rayka Zehtabchi e Melissa Berton, documentário curta-metragem por “Absorvendo Tabu”
Kate Biscoe e Patricia DeHaney, maquiagem por “Vice”
Hannah Beachler, direção de arte por “Pantera Negra”)
Domee Shi eBecky Neiman-Cobb, curta de animação por “Bao”
Jaime Ray Newman, curta por “Skin”
Nina Hartstone, edição de som por “Bohemian Rhapsody”
Lady Gaga, canção original por “Shallow” de “Nasce uma estrela”

 

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.