Global

  • Putin compara EUA à Alemanha nazista

    O presidente russo Vladímir Pútin comparou indiretamente a política externa dos Estados Unidos à do Terceiro Reich em um discurso na quarta-feira (9), em comemoração ao 62.º aniversário da vitória soviética sobre o Nazi-fascismo, segundo o jornal americano The New York Times. Por Vermelho O presidente russo Vladímir Pútin comparou indiretamente a política externa dos […]

  • Clima: Reflorestamento e eficiência são a chave

    O reflorestamento, as novas tecnologias e o uso eficiente da energia devem ser elementos-chave em uma campanha internacional destinada a reduzir os gases causadores do efeito estufa e por freio ao aquecimento global, afirmaram especialistas

  • Movimento contra a pobreza ganha fôlego até 2015

    O Chamado Mundial à Ação Contra a Pobreza alcançou no sábado, em Montevidéu, o compromisso de prolongar sua campanha até 2015 e enfatizar causas pelas quais mais de um bilhão de pessoas vivem como indigentes no planeta Por Diana Cariboni, da IPS O Chamado Mundial à Ação Contra a Pobreza alcançou no sábado, em Montevidéu, […]

  • ARTIGO: O capitalismo pode ser verde?

    Especialistas dizem que o crescimento econômico contínuo, intrínseco do capitalismo, não é viável em um planeta com recursos naturais cada vez mais escassos.

  • ARTIGO: A emergência da futura potência mundial

    Em artigo, o fundador da IPS discute a posição de China e Índia, gigantes asiáticos candidatos a superpotência do século. Por Roberto Savio É possível que dentro de 20 anos este século não seja norte-americano, nem europeu, mas asiático. O que se debate é se a futura potência mundial será a China ou a Índia. […]

  • A cada minuto morre uma criança por HIV/Aids

    Segundo o Informe Global sobre os Progressos Realizados em 2007 ao combate ao HIV/Aids, estima que no mundo haja 2,3 milhões de menores de 15 anos infectados e 90 por cento deles contraíram o vírus por transmissão materno-infantil.

  • Afeganistão: Matanças da coalizão provocam protestos

    Milhares de pessoas foram às ruas na segunda-feira nas províncias de Herat, no ocidente, e Nangharhar, no leste, onde até então reinava uma relativa calma, para acusar as tropas da coalizão de “massacre a sangue frio”.

  • Darfur: Não aos investimentos no Sudão!

    Não invista nosso dinheiro em genocídio”, diziam cartazes de ativistas diante da sede da Fidelity, uma das maiores firmas investidoras dos Estados Unidos. Ali mesmo distribuiam folhetos acusando a companhia de práticas empresariais que contribuíram com a crise humanitária em Darfur, na região ocidental do Sudão

  • América Latina: Do Consenso de Washington ao de Santiago

    Líderes empresariais e políticos da América Latina que participaram do Fórum Econômico Mundial sobre a região propuseram o chamado Consenso de Santiago. São três prioridades e sete propostaspara aumentar o crescimento econômico e melhorar a distribuição da riqueza.

  • Naomi Klein: Iraque e a privatização do Estado

    Em um debate apresentado por Amy Goodman, do Democracy Now a escritora e jornalista americana Naomi Klein aponta que, quanto mais piora a situação no Iraque, mais se privatiza a guerra e mais lucros rende. Reproduzido do Resistir.info

  • Estados Unidos: desconfianças persistentes no mundo islâmico

    Seis anos e meio depois que o presidente George W. Bush lançou sua guerra mundial contra o terror, as suspeitas sobre os motivos reais dos Estados Unidos se mantêm constantes no mundo islâmico. No Egito, Marrocos, Indonésia e Paquistão, em média, 75% consideraram que dividir e enfraquecer o mundo islâmico era uma meta-chave da política externa norte-americana.

  • Organizações no Chile iniciam mobilizações contra Monsanto

    Ambientalistas e movimentos sociais organizadores começam a partir de hoje (4) várias mobilizações para pressionar o governo e o parlamento chileno contra o projeto que permite a empresa transnacional Monsanto plantar 20.000 hectares de soja transgênica para a produção de sementes

  • Dia da Saúde: OMS em busca da vontade política global

    As grandes ameaças à saúde vêm, atualmente, “da mobilidade e do volume do transporte aéreo, do modo como produzimos e comercializamos alimentos, usamos e abusamos dos antibióticos e manejamos o meio ambiente”, disse a diretora-geral da Organização Mundial da Saúde, Margaret Chan