Entrevista exclusiva com Lula
11 de novembro de 2019, 18h17

ParlaSul lança declaração oficial em repúdio ao golpe de Estado na Bolívia

Deputada Fernanda Melchionna, do PSOL, foi uma das apoiadoras da moção, que denunciou “a violência da extrema direita, o racismo, a perseguição aos ativistas que defendem a soberania popular do povo boliviano”

A deputada do PSOL, Fernanda Melchionna, disse que “a melhor contribuição que o ParlaSul pode dar nesse momento é repudiar esse golpe" - Foto: Reprodução

O Parlamento do Mercosul (ParlaSul) publicou nesta segunda-feira (11) uma declaração oficial de repúdio ao golpe de Estado cívico-militar ocorrido na Bolívia.

Os membros do ParlaSul – representantes de Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai e Venezuela – se reuniram na sede da entidade, em Montevidéu, e aprovaram a declaração, com 45 votos favoráveis.

O documento denuncia o golpe de Estado liderado por Luis Fernando Camacho e apoiado pelas Forças Armadas e corporações policiais, e também se refere à “violência política extrema, com violações de direitos humanos, que se instaurou no país, e que está pondo em perigo a vida de milhares de bolivianos”.

Entre as representantes brasileiras do ParlaSul está a deputada do PSOL, Fernanda Melchionna, que afirmou que “a melhor contribuição que o ParlaSul pode dar nesse momento é repudiar esse golpe de forças reacionárias na Bolívia. Em nome do PSOL, declaro apoio ao povo boliviano e repudio a violência da extrema direita, o racismo, a perseguição aos ativistas que defendem a soberania popular do povo boliviano. Não vamos deixar que o passado ditatorial e que essa sanha autoritária se imponha e ataque a soberania dos povos da América Latina”.

Nesta mesma segunda, a Comissão de Cidadania e Direitos Humanos do ParlaSul também aprovou uma moção de rechaço à violência e de repúdio ao golpe.

Fotos: Reprodução


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum