Pedro Castillo toma posse como presidente do Peru: “Governo do povo para o povo”

Como primeiras medidas, o presidente anunciou a criação de um auxílio emergencial e a decretação de "estado de emergência" na educação; confira trechos

Após muitas incertezas promovidas pelos intentos golpistas de Keiko Fujimori, o professor sindicalista Pedro Castillo conseguiu tomar posse como presidente da República do Peru nesta quarta-feira (28). Em seu discurso, o mandatário eleito pelo socialista Peru Livre reafirmou princípios que o elegeram, apesar de moderar um pouco na pauta econômica. A posse acontece no dia do bicentenário da independência do país.

“A pandemia acabou visibilizando que as críticas ao modelo econômico eram legítimas e válidas. Hoje a população está pedindo mudanças e não quer renunciar a essa demanda. Queremos construir um país mais próspero, onde a geração de riquezas seja distribuída de forma equitativa entre todos os peruanos”, afirmou o presidente.

Economia

Castillo fez uma crítica ao modelo neoliberal ao comentar sobre o legado deixado pelo fujimorismo no Peru e destacou que nos últimos 30 anos muito foi dito e pouco foi feito contra essa “herança”.

O presidente afirmou que não pretende promover expropriações de propriedade privada porque pretender manter a “ordem e a previsibilidade” na economia, mas atacou os monopólios. “O que defendemos é que os abusos dos monopólios acabem”, disse. Castillo afirmou que pretende “fazer mudanças com responsabilidade”.

Nova Constituição

Entre as propostas levantadas pelo Peru Livre durante as eleições esteve a de aumentar a participação popular e formular uma nova Constituição. A possibilidade de uma constituinte parece distante, mas Castillo fez questão de afirma que apresentará um projeto de mudança constitucional e reafirmar a vontade de construir um governo popular.

“Um governo do povo chegou para governar com o povo e para o povo. Para construir desde baixo. Será a primeira vez que o país será governado por um campesino, vindo de um setor oprimido por tantos séculos. Também é a primeira vez que um partido político do interior ganhar as eleições e que um professor é eleito presidente”, declarou.

Auxílio emergencial e pandemia

Castillo anunciou ainda a criação de um espécie de auxílio emergencial. Apesar de não dar muitos detalhes, o presidente empossado prometeu uma transferência imediata de 700 sóis às famílias vulneráveis diante da pandemia de Covid-19. Sobre o combate ao Sars-Cov-2, o presidente disse que vai caminhar ao lado da ciência e que pretende vacinar toda a população o mais rápido possível.

Educação

Um dos pontos importantes do discurso foi o destaque dado à educação. “Vamos declarar imediatamente estado de emergência na educação pública. Vamos aumentar o orçamento do setor da Educação para dar uma resposta às grandes necessidades educativas dos setores vulneráveis. Nos propomos a a dobrar o orçamento da educação pública nos primeiros anos de nosso governo”, declarou.

Publicidade

Nesse sentido, Castillo ainda prometeu promover uma política de livre ingresso às universidade e ao ensino superior. “Esse sistema funciona bem em outros países e acreditamos que aqui o mesmo acontecerá”, declarou.

Com informações da TV Peru e da Agência Andina

Publicidade
Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e pela América Latina, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum Global

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR