Pode faltar vinho em 2022, alerta entidade do setor

Para organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), há um “risco iminente” de escassez da bebida no mundo todo

O aumento no consumo de vinho durante a pandemia, em 2020 e 2021, e os problemas climáticos na região mediterrânea onde estão as plantações de uva em países como Espanha, França e Itália, que provocaram queda de 13% na produção deste ano, podem levar a um cenário que é um verdadeiro pesadelo para muita gente: falta de vinho no mercado.

Quem alerta para a situação é Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), a maior entidade do setor no planeta, criada em 1924 e que congrega 45 países.

“Os vinicultores que sobreviveram à pandemia em 2020 agora estão enfrentando um problema muito maior: as alterações climáticas”, afirmou o espanhol Pau Roca Blasto, ataul diretor-geral da OIV, em entrevista concedida à agência Reuters.

A OIV explica que a quantidade de vinho, de todos os tipos, produzida em 2021, foi a mais baixa de toda a história e que isso, aliado ao consumo acelerado, desencadeou uma situação de “iminente escassez” do produto para clientes individuais e para restaurantes nos próximos meses, já em 2022.

Avatar de Henrique Rodrigues

Henrique Rodrigues

Jornalista e professor de Literatura Brasileira.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR