Fórumcast, o podcast da Fórum
16 de abril de 2019, 18h48

Prefeito de Nova Iorque agradece museu por ter cancelado evento com Bolsonaro

Bill de Blasio, pela segunda vez, chamou Bolsonaro de racista e homofóbico; ele agradeceu ao Museu de História Natural, em nome da cidade de Nova Iorque, por ter cancelado evento com o presidente brasileiro

Reprodução

A imagem de Jair Bolsonaro no exterior sofreu mais um desgaste nesta terça-feira (16) depois de uma nova declaração do prefeito de Nova Iorque (EUA), Bill de Blasio. Pelo Twitter, o chefe do Executivo da Big Apple, novamente, disparou contra o presidente brasileiro e agradeceu ao Museu de História Natural da cidade por ter cancelado um evento em maio que homenagearia o capitão da reserva.

“Jair Bolsonaro é um homem perigoso. Seu racismo evidente, homofobia e decisões destrutivas terão impacto devastador no futuro do nosso planeta. Em nome de nossa cidade, agradeço ao Museu de História Natural por cancelar este evento”, escreveu Blasio ao retuitar a postagem do museu anunciando o cancelamento do evento.

A polêmica começou na última sexta-feira (12) quando, pelas redes sociais, o museu, considerado um dos mais importantes de ciências no mundo, informou que o evento da Câmara de Comércio Brasil-EUA que homenagearia Bolsonaro no local havia sido agendado antes da administração da instituição saber que Bolsonaro seria homenageado. Na mensagem, o museu demonstrou preocupação e sinalizou que estudaria as possibilidades.

No sábado (13), Bill de Blasio, em entrevista, apelou para que o museu cancelasse o evento dizendo, pela primeira vez, que o presidente brasileiro é perigoso, racista e homofóbico.

Nesta segunda-feira (15), finalmente, o museu veio à público, mais uma vez, para informar que cancelou o evento com o presidente brasileiro.

A homenagem a Bolsonaro promovida pela Câmara de Comércio Brasil-EUA, depois do cancelamento do museu, ainda está com local em aberto.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum