terça-feira, 29 set 2020
Publicidade

Presidenta autoproclamada da Bolívia, Jeanine Añez apaga posts que desagradariam Bolsonaro

Poucas horas depois de se autoproclamar presidenta da Bolívia, e quase imediatamente ser reconhecida pelo governo brasileiro, a senadora Jeanine Añez deletou de seu perfil nas redes sociais publicações ambientalistas defendendo a Amazônia e denunciando os incêndios na floresta. O presidente Jair Bolsonaro sustentou um discurso claro neste período condenando a militância pela Amazônia e chegou a declarar que incêndios estavam dentro dos padrões.

Em suas redes sociais, Añez divulgou diversas imagens de fogo e devastação na floresta e chegou a trocar sua foto para uma que dizia SOS AMAZONIA, em solidariedade às campanhas de alerta à crise ambiental.
Em agosto, tanto o território brasileiro quanto boliviano foram afetados pelos incêndios. Na Bolívia, o governo chegou a decretar emergência nacional e aceitou ajuda internacional. No Brasil, o mesmo fenômeno ganhou outros rumos. Brasília chamou as críticas internacionais à política ambiental de Bolsonaro de “histeria”, sugeriu que crise na Amazônia tratava-se de fake news e culpou ONGs pelos incêndios.
Ainda, ministros de Bolsonaro chegaram a alertar que o uso da Amazônia era uma forma de tentar atacar Brasília por seu novo posicionamento diplomático.
Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.