Fórumcast #19
19 de março de 2019, 21h07

Presidente do Senado do Chile recusa convite para almoço com Bolsonaro

Jaime Quintana informou que não participaria de nenhum evento com Jair Bolsonaro em seu país por "convicção política"; vice-presidente do Senado chileno também refutou encontro com o presidente brasileiro: "Perigo para a democracia"

Foto: T13

Jair Bolsonaro mal voltou de sua viagem aos Estados Unidos e já está vendo sua próxima viagem oficial sendo questionada por autoridades locais.

O presidente do Senado do Chile, Jaime Quintana, disse em entrevista nesta terça-feira (19) que recusou um convite do presidente de seu país, Sebastián Piñera, para um almoço com Bolsonaro no próximo sábado (22).

“Não estarei sábado em La Moneda, por convicção política e também porque tenho uma agenda regional já confirmada”, afirmou.

Bolsonaro chegará ao Chile na sexta-feira (21) e participará com Piñera e com o presidente da Colômbia, Ívan Duque, de uma cúpula presidencial que terá como tema a integração dos países da América do Sul.

Além do presidente de Quintana, foram convidados para o almoço com Bolsonaro outros políticos chilenos, que também refutaram o encontro com o presidente brasileiro. Um deles foi o vice-presidente do Senado, Alfonso de Urresti. Ele afirmou que o capitão da reserva representa um “risco à democracia”.

“É um ultradireitista, que pode provocar muito dano. Meu gesto de desagravo é a Bolsonaro, e não ao povo brasileiro”, pontuou.

Veja também:  Kajuru nomeia filho de Datena como assistente parlamentar

O deputado Vlado Mirosevic, da Frente Ampla, também disparou contra o presidente brasileiro ao recusar o convite para o almoço. “Fez da discriminação e do ódio a sua política. Ele representa um risco para a democracia. É um mau exemplo para o Chile”, escreveu em seu Twitter.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum