Entrevista exclusiva com Lula
13 de novembro de 2019, 20h41

Protesto multitudinário em La Paz exige renúncia de golpista autoproclamada presidenta

Grupos de indígenas, camponeses e trabalhadores da mineração marcharam no centro da capital boliviana, e também em Santa Cruz de la Sierra, cidade dominada politicamente pela direita. Houve fortíssima repressão policial em ambas as manifestações

Foto: Reprodução Telesur

Uma multidão impressionante, de centenas de milhares de manifestantes, tomou conta do centro de La Paz nesta quarta-feira (13), em mobilização que exigiu a renúncia da senadora Jeanine Áñez, que se autoproclamou presidenta do país na noite anterior – apesar de o fazer em uma sessão da Assembleia Nacional que não contou com o quórum mínimo para ser considerada válida.

Os grupos mais numerosos presentes no ato na capital foram os chamados “Ponchos Vermelhos”, membros de comunidades indígenas e camponesas da cidade de El Alto, na Grande La Paz, que caminharam até a capital nos últimos dias.

Um dos membros porta-vozes desse grupo, em entrevista ao correspondente Freddy Morales, do canal venezuelano TeleSur, apresentou uma lista de exigências, que incluem, além da renúncia de Áñez, uma assembleia constituinte “para restabelecer a ordem institucional do país”, e também o fim da censura midiática que ele afirmou haver depois do golpe: “Os meios de comunicação estão invisibilizando esta manifestação e todas as outras que fizemos nos últimos dias, contrárias ao golpe de Estado”.

O mesmo porta-voz, que não teve seu nome divulgado durante a entrevista, descreveu a senadora e autoproclamada presidenta Jeanine Áñez como uma figura “racista e discriminadora da cultura indígena, sem legitimidade para representar todos os povos existentes no país”. Também acusou outros líderes do golpe, como Carlos Mesa e Luis Fernando Camacho, de serem “os principais responsáveis pelos atos de violência contra indígenas, camponeses e mineiros”.

Santa Cruz de la Sierra

Além de La Paz, também houve uma manifestação na cidade de Santa Cruz de la Sierra, que embora bem menor que a da capital (a TeleSur fala em cerca de 20 mil pessoas), chama a atenção por se tratar de uma cidade dominada politicamente pela direita.

Ambas as manifestações, em La Paz e em Santa Cruz, enfrentaram uma forte repressão da polícia boliviana, agora sob controle das forças golpistas. Ainda não há um número de feridos produzidos na jornada desta quarta. As manifestações dos dois primeiros dias após o golpe produziram sete mortes e dezenas de feridos.

Assista ao vídeo da manifestação:


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum