No rastro do óleo do Nordeste
19 de outubro de 2019, 07h31

Protestos fazem Chile declarar estado de emergência

Decisão do presidente Sebastián Piñera restringe a liberdade de locomoção do chilenos

O aumento de 30 pesos no valor das passagens de metrô de Santiago, capital do Chile, nos horários de pico tem custado caro ao governo chileno. Manifestantes contra a medida atearam fogo em estações, em um prédio de uma companhia energético e em um agência bancária. Os protestos também provocaram conflitos entre a polícia e pessoas que participavam dos atos.

Diante deste cenário, o presidente chileno, Sebastian Piñera, decretou estado de emergência na capital e em localidades da região metropolitana de Santiago. A medida faz com que a liberdade de locomoção e reuniões de grupos fiquem restringidas durante este período.

“No momento, não temos informações que nos obriguem a decretar o toque de recolher”, declarou o general Javier Iturriaga del Campom chefe da defesa nacional. O militar, no entanto, informou que tropas vão rondar a cidade nos setores mais conflituosos. O presidente do Chile anunciou ainda que que vai convocar um diálogo transversal e fará ‘todos os esforços para aliviar a situação dos que foram afetados pelo aumento”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum