Fórumcast, o podcast da Fórum
11 de junho de 2019, 22h54

Rafael Correa ataca o Facebook e se registra no VK, versão russa da rede social

Após sua conta verificada ter sido derrubada da empresa de Mark Zuckerberg (curiosamente, no mesmo dia da prisão de Assange), o ex-presidente do Equador criou seu perfil na nova plataforma.

Página de Rafael Correa no VK. (Reprodução)

A prisão de Julian Assange, após o governo do Equador retirar o asilo político do ativista, chamou tanto a atenção dos noticiários internacionais que fez com que uma incrível coincidência passasse despercebida: no mesmo dia, o Facebook derrubou a página verificada do ex-presidente equatoriano Rafael Correa da rede social.

Contrariado, Correa passou a criticar com frequência a rede de Mark Zuckerberg nas contas que possui em outras plataformas. No dia 7 de junho, ele contou que o Facebook “decidiu rechaçar definitivamente” seu pedido para recuperar a página verificada.

Foi por isso que, nesta terça-feira (11), o líder equatoriano criou sua conta verificada no VK, a rede social russa similar ao Facebook, e passou a promover a ferramenta com a hashtag #ElMashiUsaVK (“mashi” é o apelido pelo qual seus seguidores o conhecem, e que significa “companheiro” no idioma indígena kichwa). “Contra a censura injustificada da empresa Facebook, nos mudamos para a rede social VK”, anunciou a conta de Twitter de Compromiso Social, o movimento político de Correa, que traz um link para o perfil que acaba de ser lançado.

Segundo o portal RT, a página verificada de Correa no Facebook foi criada em 2015 e contava com 1,5 milhão de seguidores, e vinha sendo utilizada para difundir informações relacionadas ao escândalo INA Papers, que denuncia um esquema de lavagem de dinheiro envolvendo o atual presidente, Lenín Moreno, mas sempre com links de reconhecidos meios de imprensa.

Em comunicado oficial, a empresa de Mark Zuckerberg alegou que o político descumpriu as normas de privacidade e segurança da plataforma. O ex-mandatário equatoriano contesta essa versão, e assegura que “a medida tem uma clara motivação política”.

Além disso, Correa comentou que o representante do Facebook na região andina é o equatoriano Diego Bassante, que “já publicou vários conteúdos contra mim, e ele foi juiz e testemunha nesta decisão ‘técnica’ de suspender a página”.

Para visitar a página de Correa no VK, clique neste link.

Com informações do RT.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum