Fórumcast, o podcast da Fórum
12 de setembro de 2019, 12h07

Salles vai se reunir nos EUA com um dos maiores centros de negacionistas do aquecimento global

O CEI se descreve como uma entidade que “questiona o alarmismo sobre o aquecimento global” e “opõe-se ao Acordo do Clima de Paris, protocolo de Kyoto” e a regulação para reduzir a emissão de gases do efeito estufa

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, deverá se reunir, na quinta-feira da semana que vem (19), em Washington com representantes de um dos maiores centros de negacionistas do aquecimento global.

De acordo com sua agenda preliminar, consta uma reunião com representantes do Competitive Enterprise Institute (CEI) na sede da Agência de Proteção Ambiental dos EUA, em Washington.

Se você curte o jornalismo da Fórum clique aqui. Em breve, você terá novidades que vão te colocar numa rede em que ninguém solta a mão de ninguém

O CEI se descreve como uma entidade que “questiona o alarmismo sobre o aquecimento global” e “opõe-se ao Acordo do Clima de Paris, protocolo de Kyoto” e a regulação para reduzir a emissão de gases do efeito estufa.

Em uma de suas últimas ações, o instituto fez uma petição à Nasa pedindo que a agência espacial tire de seu website um texto dizendo que 97% dos cientistas concordam que os humanos são responsáveis pelo aquecimento global.

O diretor de ambiente do CEI, Myron Ebell, que deve participar da reunião com Salles, é chamado pela imprensa de “o inimigo número 1 da comunidade das mudanças climáticas” —algo que o próprio instituto cita na biografia de Ebell. Em julho, o Itamaraty já havia enviado um diplomata para participar de uma conferência com Ebell e outros negacionistas.

No dia seguinte ao encontro de Salles agendados com o CEI, começa em Nova York a Climate Week, maior foro de discussões sobre medidas para combater as mudanças climáticas.

Com informações da Folha


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum