Fórumcast #19
22 de julho de 2019, 22h13

Suposto ataque provoca novo apagão de energia elétrica na Venezuela

Governo de Nicolás Maduro informou, que depois dos ataques que provocaram apagões em março, já se prepararam com estruturas no sentido de reestabelecer a energia elétrica o mais rápido possível; "Aqueles que atacam a Venezuela voltarão a conhecer nosso temperamento e coragem", diz nota oficial

Reprodução/Twitter

Um apagão de grandes proporções deixou, na tarde desta segunda-feira (22), a capital Caracas e inúmeras regiões da Venezuela sem energia elétrica. A situação ainda não foi normalizada e a maioria das cidades atingidas seguem sem luz.

Em comunicado oficial, o governo de Nicolás Maduro informou que o apagão é resultado de um ataque eletromagnético que atingiu a hidrelétrica de Guayna,  principal geradora de energia do país.

No mesmo texto, o governo informa, contudo, que já se preparou no sentido de tomar providências para que a energia seja reestabelecida o mais rápido possível.

“Felizmente, e após os ataques dos meses de março e abril deste ano, o Governo Bolivariano implementou protocolos de proteção e segurança que nos permitem garantir que já estamos no processo de reconexão para restaurar o serviço de energia elétrica no menor tempo possível”, assinala o governo bolivariano.

Em março, um suposto ataque internacional que faria parte da sabotagem que vem sendo promovida contra o país deixou 70% do território venezuelano sem energia.

“Aqueles que atacaram o nobre povo da Venezuela de todas as maneiras possíveis e de maneira sistemática voltarão a conhecer o temperamento e a coragem que, em meio às dificuldades, mostramos às filhas e filhos de nosso Libertador Simón Bolívar”, diz o comunicado sobre o apagão. Confira a íntegra aqui.

Veja também:  Lula agradece Rodrigo Maia, deputados e líderes partidários por impedirem sua transferência de Curitiba

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum