#Fórumcast, o podcast da Fórum
12 de outubro de 2019, 21h26

TeleSUR denuncia corte no sinal de transmissão no Equador

"Sem qualquer justificativa neste momento, nosso sinal foi removido do canal de satélite 722 e do cabo 626 no Equador", denunciou Patricia Villegas Marin, presidenta da TeleSUR.

Foto: Reprodução/Twitter/RonnyAleaga

A rede TeleSUR denunciou que teve o sinal cortado no Equador na noite deste sábado (12) nas duas principais operadoras a cabo do país. A emissora, junto a diversos veículos independentes, tem noticiado com profundidade sobre o momento tenso pelo qual passa o país governado pelo presidente Lenín Moreno, rompendo um cerco montado pelos principais grupos de comunicação locais, que escondem os grandes protestos que tomam as ruas no país.

Em comunicado oficial, a TeleSUR expressou sua “inconformidade” com as ações do Grupo TV Cable e da DirecTV de cortar o sinal da rede no Equador. “Sem qualquer justificativa neste momento, nosso sinal foi removido do canal de satélite 722 e do cabo 626 no Equador”, denunciou Patricia Villegas Marin, presidenta da TeleSUR.

O grupo exige o imediato restabelecimento da transmissão e culpa as autoridades equatorianas pela remoção do sinal. “Apesar da decisão do Executivo, nosso canal continuará visibilizando os acontecimento suscitados no Equador e analisando os impactos econômicos que traz o ‘paquetazo’ imposto pelo presidente, Lenín Moreno, contra a população através das redes sociais”, diz o veículo em matéria publicada no site.

A TeleSUR não é a primeira rede de comunicação a sofrer censura no Equador desde que Moreno decretou estado de exceção no país. A Rádio Pichincha Universal, que também acompanhou de perto os protestos, foi invadida e acusada de incitar a população e sofreu intervenção em seu sinal, sendo obrigada a retransmitir o conteúdo de emissora estatal.

https://twitter.com/pvillegas_tlSUR/status/1183171181647716353

 

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum