sábado, 26 set 2020
Publicidade

Uber anuncia fim das operações na Colômbia

A Uber anunciou o fim das operações na Colômbia nesta sexta-feira (10). A atividade da empresa foi proibida por autoridades colombianas que a acusam de práticas comerciais desleais.

Em comunicado, a empresa, que tem cerca de 2 milhões de usuários e 88 mil motoristas credenciados no país, anunciou: “De acordo com o surpreendente veredicto de 20 de dezembro, a Uber deixará de operar na Colômbia em 1º de fevereiro de 2020”.

A proibição é fruto de uma ação de um grupo de taxistas à Superintendência de Indústria e Comércio. Concluiu-se que a Uber praticava “concorrência desleal” com os serviços de táxi mais antigos, por ter “vantagem significativa”.

Para a Uber, a decisão foi arbitrária e viola “o devido processo legal e os direitos constitucionais”. Embora tenha submetido recurso à Justiça, a empresa decidiu suspender as operações a partir do fim de janeiro.

Alegando descumprimento ao acordo de livre comércio com os Estados Unidos, a Uber chegou ainda a ameaçar processar o Estado colombiano. Camlio Gómez, diretor da Agência de Defesa Jurídica do Estado, rechaçou a ameaça e ressaltou que, segundo o acordo, as empresas devem cumprir de forma rigorosa as leis do país onde estão operando.

Em dezembro, a Uber foi banida da Alemanha por desrespeitar leis de transporte de passageiros. A Justiça do país entendeu que a empresa não poderia autorizar que motoristas circulassem com carros alugados, pois deveria seguir as leis de transporte de passageiros: “do ponto de vista do passageiro, a Uber presta o serviço em si e, portanto, é um empreendedor”.

Gabriella Sales
Gabriella Sales
Estudante de Jornalismo na ECA-USP e estagiária da Fórum.