sexta-feira, 18 set 2020
Publicidade

“Um gay pode ser um bom padre”, diz cardeal próximo ao Papa Francisco

O papado de teor progressista de Francisco na igreja católica, apesar de gerar a ira de setores conservadores do catolicismo, que chegam a o acusar de herege, vem influenciando parte do alto escalão da instituição. Neste domingo (9), Angelo Becciu, um dos cardeais mais próximos do pontífice, afirmou em um evento do jornal italiano La Reppublica em Bolonha que “um gay pode ser um bom padre”.

“Ser gay não é um pecado. Porém muito mais que uma aprovação do mundo gay, se trata de respeito. É possível ser gay e viver como um bom sacerdote. O importante é respeitar o voto de castidade, porque essa é a verdadeira escolha”, disse Becciu, que é prefeito da Congregação para as Causas dos Santos.

Essa não é a primeira declaração do cardeal em defesa dos homossexuais. Em 2016, fez críticas públicas a uma rádio católica que sugeriu que uma série de terremotos na Itália era um “castigo divino” pelo fato de o país ter legalizado o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Desde que assumiu o posto máximo da igreja católica, Francisco, que vem de uma ala progressista, tem demonstrado interesse em tornar a instituição mais aberta a pessoas historicamente oprimidas pelo próprio cristianismo. Em 2016, chegou a dizer que a igreja católica deve perdão aos homossexuais.

*Com informações da ANSA 

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.