O que o brasileiro pensa?
09 de julho de 2020, 10h18

Unesco reconhece compromisso de Cuba com pesquisa científica em microbiologia

No relatório apresentado pelo Diretor Geral da UNESCO, destaca-se que o Prêmio Carlos J. Finlay, de Microbiologia incorpora a visão do Governo de Cuba "de desenvolver excelência na ciência da microbiologia”

Praça da Revolução, em Havana, Cuba (Foto: @dridelorenzo/Revista Fórum)

O Conselho Executivo da UNESCO aprovou, nesta quarta-feira (8), o reconhecimento do Governo de Cuba por seu apoio de longo prazo e colaboração efetiva com a Organização ao Prêmio Carlos J. Finlay, da UNESCO, de Microbiologia.

O Prêmio, de acordo com apresentação do Diretor Geral da UNESCO, incorpora a visão do Governo de Cuba “de desenvolver a excelência na ciência da microbiologia e suas aplicações para apoiar seus desafios nacionais, mas também para expandir capacidade a serviço do resto da humanidade”.

Neste sentido, o Carlos J. Finlay é um prêmio único e agregou valor que nenhum outro prêmio da UNESCO tem, apesar dos desafios econômicos que o país enfrenta.

O objetivo do prêmio é fortalecer o ensino, a pesquisa e a cooperação internacional no campo das ciências básicas e, consequentemente, o uso e a aplicação dessas disciplinas, essenciais para fornecer soluções para muitos dos problemas de desenvolvimento.

O prêmio também contribui com os esforços globais para alcançar a sustentabilidade, fortalecendo a pesquisa científica, compartilhando conhecimento e novas colaborações; bem como para atrair as gerações mais jovens e capacitá-las no campo das ciências básicas.

Para incentivar o desenvolvimento e o uso compartilhado de conhecimentos nas ciências básicas e na colaboração científica internacional, a UNESCO e o Governo de Cuba criaram este Prêmio em 1977, em homenagem a um dos microbiologistas mais importantes da história: Carlos J. Finlay, cuja pesquisa inovadora sobre doenças infecciosas e, especialmente, sua descoberta da transmissão da febre amarela de humanos infectados para humanos saudáveis ​​por um mosquito, teve um grande impacto no desenvolvimento e no bem-estar da humanidade.

O Prêmio, concedido a cada dois anos, desempenha um papel essencial no fomento e no desenvolvimento de habilidades científicas de alto nível no campo da microbiologia, além de promover a responsabilidade social. Também traz reconhecimento aos cientistas e suas inestimáveis ​​contribuições para a sociedade.

Além disso, contribui para gerar pesquisa, tecnologia e inovação em nível científico e confere à produção e aplicação do conhecimento científico um papel fundamental no desenvolvimento social e econômico, seguindo os passos de Carlos J. Finlay, um cientista reconhecido do mundo em desenvolvimento, e de acordo com a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Dos 23 prêmios no sistema de prêmios da UNESCO, Cuba patrocina, juntamente com a Organização, o Prêmio Internacional José Martí da UNESCO e o Prêmio Carlos J. Finlay de Microbiologia da UNESCO.

Com informações do Granma


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum