quarta-feira, 30 set 2020
Publicidade

Após explosão e aumento de protestos, primeiro-ministro do Líbano pede demissão

O primeiro-ministro do Líbano, Hassan Diab, anunciou nesta segunda-feira (10) a sua demissão do governo. Decisão ocorre apenas seis dias após a explosão no porto de Beirute que deixou pelo menos 163 mortos e 6 mil feridos, além de destruir cerca de metade da capital libanesa.

De acordo com o G1, pouco antes do anúncio, Diab afirmou que a explosão foi resultado de “corrupção endêmica” no governo do Líbano.

Em um discurso curto transmitido pela TV, ele também afirmou que vai dar “um passo para trás para poder estar com o povo e lutar por mudanças junto com as pessoas”. Após a megaexplosão na capital, manifestações contra o governo ganharam força no país.

Por conta dos protestos deste domingo (9), outros dois ministros pediram demissão: a ministra da Informação, Manal Abdel Samad, e o ministro do Meio Ambiente, Damianos Kattar.

A polícia, como nos dias anteriores, reprimiu manifestantes com bombas de gás e agressões. Alguns responderam atirando pedras nos agentes. Prédios do governo também foram novamente alvo da população.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.