quinta-feira, 29 out 2020
Publicidade

Steve Bannon é preso por lavagem de dinheiro e fraudes em campanhas online nos EUA

Idealizador e líder da internacional de ultradireita O Movimento – que tem Eduardo Bolsonaro como embaixador na América do Sul -, Steve Bannon, que atuou como “estrategista” de Donald Trump na Casa Branca, foi preso na manhã desta quinta-feira (20) em Washington por lavagem de dinheiro e e fraude em campanhas online.

Teoria de QAnon: a nova “arma” de Steve Bannon para mostrar Trump como “herói contra o satanismo e a pedofilia”

Bannon é acusado de fraude na campanha “We Build the Wall campaign” – “Nós Construímos o Muro”, em tradução livre -, que teria arrecadado 25 bilhões de dólares para construção do muro na fronteira entre EUA e México.

“Como alegado, os réus fraudaram centenas de milhares de doadores, capitalizando seus juros em financiar um muro de fronteira para arrecadar milhões de dólares, sob a falsa pretensão de que todo esse dinheiro seria gasto em construção”, disse a procuradora dos Estados Unidos Audrey Strauss. em um comunicado de imprensa.

“Enquanto repetidamente garantiam aos doadores que Brian Kolfage, o fundador e rosto público da We Build the Wall, não receberia um centavo, os réus secretamente planejaram passar centenas de milhares de dólares para Kolfage, que ele usou para financiar seu estilo de vida luxuoso”, diz o comunicado.

Bannon, de 66 anos, foi preso com Brian Koflage (38), de Mirimar Beach, Flórida, Andrew Badolato, 56, de Sarasota, Flórida, e Timothy Shea, 49, de Castle Rock, Colorado. A quadrilha é acusada de conspiração para cometer fraude eletrônica e lavagem de dinheiro. Nos EUA, a pena para o crime pode chegar a 20 anos de cadeia.

Plinio Teodoro
Plinio Teodoro
Plínio Teodoro Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.