Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
13 de janeiro de 2020, 23h34

Venezuela: Juan Guaidó ameaça intervir na TeleSur e é contestado pela presidenta do canal

“O deputado fala daquilo que não sabe, e claramente não entende", escreveu a colombiana Patricia Villegas, presidenta do canal

Reprodução

O deputado opositor venezuelano Juan Guaidó ameaçou iniciar “um processo de reorganização e resgate” do canal de notícias TeleSur. O parlamentar fez a declaração afirmando ter a autoridade de presidente da Assembleia Nacional do seu país (apesar de ter perdido a reeleição para o cargo no dia 5 de janeiro) e “presidente interino” da Venezuela.

Segundo Guaidó, “desde a sua criação, o TeleSur tem sido utilizado para promover a desestabilização da região, respaldar grupos terroristas, atentar contra a democracia, mentir sobre Venezuela e defender a ditadura de (Nicolás) Maduro”. Além disso, também afirmou que pretende transformar a emissora, para “colocá-la a serviço da verdade, da pluralidade, da democracia venezuelana e regional”.

O deputado anunciou que criará uma comissão “presidencial” para reestruturar a TeleSur, e que esta seria composta por “por profissionais com experiência e independência”.

Através da sua conta no Twitter, a jornalista colombiana Patricia Villegas, presidenta do TeleSur, respondeu Guaidó, dizendo que “o deputado fala daquilo que não sabe, e claramente não entende”. “Sua especialidade são as fotos na fronteira com os Rastrojos (grupo paramilitar de direita) e como os escaladores de grades. Nós continuaremos! #VivateleSUR”, publicou Villegas.

Em mensagem publicada no mesmo perfil, minutos depois, Villegas completou: “ameaças nas redes sociais a um meio de comunicação, curiosamente dos que se ufanam de defender a liberdade de expressão. Jornalistas, instituições, Estado, anotem isso”.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum