O que o brasileiro pensa?
02 de julho de 2020, 19h41

Venezuela volta atrás em decisão de expulsar embaixadora da União Europeia

Anúncio foi feito pelo chanceler Jorge Arreaza e seguido de declaração do presidente Nicolás Maduro defendendo “dinamizar o diálogo” entre o seu país e as autoridades europeias

Jorge Arreaza, ministro das Relações Exteriores da Venezuela (Foto: Flickr / Chancelaria venezuelana)

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, anunciou nesta quinta-feira (2) que seu país suspendeu a decisão de expulsar o representante diplomático da União Europeia, a partir de um acordo com o alto representante desse bloco para Assuntos Exteriores e Política de Segurança, o diplomata espanhol Josep Borrell.

Através de sua conta de Twitter, Arreaza relatou que teve uma conversa com Borrell por telefone, na qual concordaram com “a necessidade de manter uma estrutura de relações diplomáticas em termos construtivos para ambos”.

Com isso, a diplomata portuguesa Isabel Brilhante Pedrosa continuará em Caracas como representante do bloco europeu no país sul-americano.

Logo depois, em entrevista ao canal TeleSur, o chanceler venezuelano disse considerar que a negociação com Borrel teve “resultado positivo”, mas que o país também espera “algum tipo de gesto da Europa para ter uma posição muito mais objetiva. Espero que haja reflexão e retificação”.

A declaração de Arreaza faz alusão ao fato de que a medida do governo venezuelano fazia referência a sanções econômicas do bloco europeu contra um grupo de deputados opositores do governo de Nicolás Maduro, mas que também romperam relações com Juan Guaidó, líder do setor mais radicalizado da direita e que se autoproclama “presidente interino” do país, com o apoio dos Estados Unidos e de alguns governos europeus e latino-americanos – incluindo o Brasil.

Quem também se referiu ao tema da reaproximação entre a Venezuela e a União Europeia foi o presidente Nicolás Maduro, que falou para meios locais que é a favor de “dinamizar o diálogo” entre o seu governo e as autoridades europeias.

“Eu disse ao chanceler Arreaza que acho uma boa ideia dar uma oportunidade ao diálogo, como dizia John Lennon, uma oportunidade à diplomacia, à comunicação e a um novo entendimento”, comentou o mandatário venezuelano.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum