Imprensa livre e independente
06 de maio de 2019, 06h30

Governo Bolsonaro impõe censura a acordos de leniência de empreiteiras na Lava Jato

AGU e CGU divulgaram documento ocultando vários trechos com tarjas pretas, e sem nenhum dos anexos. Cláusulas que regulam o compartilhamento de informações da Odebrecht com outros países em que ela admite ter praticado crimes, por exemplo, foram mantidas em sigilo

Bolsonaro e Moro (Foto:Isaac Amorim/MJSP)
Reportagem de Ricardo Balthazar, na edição desta segunda-feira (6) da Folha de S.Paulo, informa que o governo Jair Bolsonaro (PSL) resolveu impor censura a partes essenciais dos acordos fechados nos últimos anos com empreiteiras investigadas pela Lava Jato, ocultando do público as revelações que elas fizeram às autoridades e os critérios adotados para fixar as multas que receberam. Leia também: Quase um mês depois, Moro vai ao Twitter responder Gregório Duvivier O governo decidiu manter em segredo detalhes sobre as irregularidades reveladas pelas empreiteiras – entre elas, Odebrecht, UTC e Andrade Gutierrez – e os contratos associados às infrações, mesmo nos...

Reportagem de Ricardo Balthazar, na edição desta segunda-feira (6) da Folha de S.Paulo, informa que o governo Jair Bolsonaro (PSL) resolveu impor censura a partes essenciais dos acordos fechados nos últimos anos com empreiteiras investigadas pela Lava Jato, ocultando do público as revelações que elas fizeram às autoridades e os critérios adotados para fixar as multas que receberam.

Leia também: Quase um mês depois, Moro vai ao Twitter responder Gregório Duvivier

O governo decidiu manter em segredo detalhes sobre as irregularidades reveladas pelas empreiteiras – entre elas, Odebrecht, UTC e Andrade Gutierrez – e os contratos associados às infrações, mesmo nos casos em que essas informações já se tornaram públicas nos processos a que executivos das empresas e ex-funcionários públicos respondem na Justiça.

Os seis acordos de leniência concluídos pela Advocacia Geral da União (AGU) e pela Controladoria Geral da União (CGU) foram assinados no governo Michel Temer (MDB), mas só agora foi tomada uma decisão sobre a divulgação dos documentos que fazem parte dos acordos.

Veja também:  O trabalho infantil não pode ser romantizado, por Sol Massari

Os órgãos divulgaram há duas semanas os termos dos seis acordos de leniência assinados até agora ocultando vários trechos com tarjas pretas, e sem nenhum dos anexos detalhados que acompanham os documentos.

Cláusulas que regulam o compartilhamento de informações da Odebrecht com outros países em que ela admite ter praticado crimes, por exemplo, foram mantidas em sigilo. O valor e a natureza das garantias oferecidas para assegurar o pagamento das multas também.

Questionada sobre a justificativa para manter em segredo informações específicas, como o detalhamento do cálculo das multas e os cronogramas de pagamentos que as empresas devem cumprir, a CGU afirmou que não se manifestaria.

Leia a reportagem completa

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum