Andrea Caldas

política e educação

06 de junho de 2019, 22h30

Governo Bolsonaro: o autoritarismo sem projeto

Andrea Caldas diz que o atual governo é de matriz autoritária, sem projeto nacional, que sequer é uma ditadura e reclama que não pode governar por causa do Congresso

Foto: Divulgação/MEC

Na área da Educação, quase nunca houve, no campo governamental, um projeto nacional. Esta tarefa sempre coube à sociedade civil.

Mas, agora está pior.

Já escrevi aqui – e muitos escreveram melhor que eu – que as ditaduras (Estado Novo e 64) tinham um projeto.

Um projeto custeado com sangue e restrição de liberdades.

Na área da Educação, o governo do Estado Novo, de forma centralizada e autocrática, apresentou uma proposta de educação nacional – as chamadas Reformas Capanema.

A ditadura civil-militar de 64 expandiu o ensino primário e criou o sistema de pós-graduação.

Nada disto justifica os dois regimes ditatoriais.

Contudo, havia uma proposta, uma direção.

No atual governo – parafraseando o “18 Brumário” – temos apenas a farsa.

Um governo de matriz autoritária – que sequer é uma ditadura e reclama que não pode governar por causa do Congresso – e sem projeto nacional algum.

A não ser… acabar com a cadeirinha de bebês nos carros…

*Este artigo não reflete, necessariamente, a opinião da Revista Fórum.
Veja também:  Bolsonaro anuncia que seu filho Eduardo pode ser o embaixador nos EUA: "Ele fala inglês"