Imprensa livre e independente
08 de maio de 2015, 13h38

Governo do Paraná anuncia saída de Francischini da Secretaria de Segurança

Ontem (7), o comandante-geral da Polícia Militar do Paraná, César Vinícius Kogut, já havia deixado o cargo; o secretário de Educação, Fernando Xavier, também pediu demissão há dois dias.

Ontem (7), o comandante-geral da Polícia Militar do Paraná, César Vinícius Kogut, já havia deixado o cargo; o secretário de Educação, Fernando Xavier, também pediu demissão Por Redação Nesta sexta-feira (8), o governo do Paraná anunciou a saída do secretário de Segurança Pública, Fernando Francischini. No lugar dele, entra interinamente Wagner Mesquita, que é delegado da Polícia Federal e antes atuava como coordenador da área de Inteligência da Secretaria. A troca ocorreu após a ação truculenta da polícia militar contra professores, deixando mais de duzentas pessoas feridas durante um protesto em Curitiba. Segundo a versão oficial, Francischini pediu demissão. Ontem...

Ontem (7), o comandante-geral da Polícia Militar do Paraná, César Vinícius Kogut, já havia deixado o cargo; o secretário de Educação, Fernando Xavier, também pediu demissão

Por Redação

Nesta sexta-feira (8), o governo do Paraná anunciou a saída do secretário de Segurança Pública, Fernando Francischini. No lugar dele, entra interinamente Wagner Mesquita, que é delegado da Polícia Federal e antes atuava como coordenador da área de Inteligência da Secretaria.

A troca ocorreu após a ação truculenta da polícia militar contra professores, deixando mais de duzentas pessoas feridas durante um protesto em Curitiba. Segundo a versão oficial, Francischini pediu demissão. Ontem (7), o comandante-geral da Polícia Militar do Paraná, César Vinícius Kogut, já havia deixado o cargo. O secretário de Educação, Fernando Xavier, também pediu para sair há dois dias.

A manifestação, reprimida com violência no último dia 29, chamava a atenção para um projeto de lei do governador Beto Richa (PSDB) que altera a previdência dos funcionários públicos do estado.

Foto de capa: Partido Solidariedade

Veja também:  Sem saber o que é, Bolsonaro volta a criticar Foro de São Paulo na internet

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum