Imprensa livre e independente
23 de setembro de 2017, 19h58

Governo Temer dificulta investigação internacional contra Serra

Janot teria se queixado com Temer pois José Serra, enquanto ministro das Relações Exteriores, dificultava o encaminhamento de uma cooperação internacional par apurar pagamentos irregulares à campanha do tucano Por GGN O G1 divulgou neste sábado (23) uma reportagem informando que Rodrigo Janot queixou-se que o governo Temer tem dificultado a criação de uma força-tarefa internacional para investigar José Serra (PSDB). Segundo o portal, em 15 de fevereiro deste ano, Janot encontrou-se com Michel Temer e pediu o encaminhamento de uma cooperação internacional para apurar pagamentos irregulares à campanha do político na Espanha. Uma semana depois, em 22 de fevereiro,...

Janot teria se queixado com Temer pois José Serra, enquanto ministro das Relações Exteriores, dificultava o encaminhamento de uma cooperação internacional par apurar pagamentos irregulares à campanha do tucano

Por GGN

O G1 divulgou neste sábado (23) uma reportagem informando que Rodrigo Janot queixou-se que o governo Temer tem dificultado a criação de uma força-tarefa internacional para investigar José Serra (PSDB).

Segundo o portal, em 15 de fevereiro deste ano, Janot encontrou-se com Michel Temer e pediu o encaminhamento de uma cooperação internacional para apurar pagamentos irregulares à campanha do político na Espanha. Uma semana depois, em 22 de fevereiro, Serra pediu demissão do cargo de ministro das Relações Exteriores. À época, ele alegou “problemas de saúde”.

De acordo com a matéria, Janot disse a Temer que, no cargo de ministro, Serra teria condições de intervir na investigação. “O episódio, desconhecido até então, foi narrado em tom de indignação pelo próprio Janot no mês passado, durante uma reunião de trabalho com procuradores-gerais sul-americanos em Brasília”, diz o G1.

Janot contou que a Espanha identificou uma empresa que transferia dinheiro para campanhas de políticos brasileiros e recebia suborno quando contratada no Brasil. O nome da empresa não foi revelado pelo portal. Mas, de acordo com a reportagem, os espanhóis já haviam identificado inclusive o caminho do dinheiro e o pagamento do suborno.

Veja também:  Trump usa o racismo como tática eleitoral

Confira a íntegra da matéria no GGN.

Foto: Ravena Rosa/Agência Brasil

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum