Imprensa livre e independente
17 de junho de 2019, 08h50

Greenwald aponta erros crassos de inglês em documentos atribuídos a ele divulgados por canais do PSL

“Se for fabricar documentos falsificados em inglês para tentar espalhar falsas acusações contra mim, pelo menos tenha a cortesia de não ser tão preguiçoso a ponto de errar as palavras básicas”, escreveu Greenwald

Glenn Greenwald (Arquivo)
O jornalista Gleen Greenwald, editor do The Intercept Brasil e responsável pela publicação das denúncias da Vaza Jato, que atingem o juiz Sérgio Moro e procuradores da Operação Lava Jato, publicou em sua conta do Twitter, nesta segunda-feira (17), documentos atribuídos a ele com erros crassos em inglês, divulgados pelos sites de extrema-direita MBL e Terça Livre. No seu post, Greenwald pede que, “se for fabricar documentos falsificados em inglês para tentar espalhar falsas acusações contra mim, pelo menos tenha a cortesia de não ser tão preguiçoso a ponto de errar as palavras básicas”. Se a rede de Bolsonaraists/@MBLivre/@tercalivre for...

O jornalista Gleen Greenwald, editor do The Intercept Brasil e responsável pela publicação das denúncias da Vaza Jato, que atingem o juiz Sérgio Moro e procuradores da Operação Lava Jato, publicou em sua conta do Twitter, nesta segunda-feira (17), documentos atribuídos a ele com erros crassos em inglês, divulgados pelos sites de extrema-direita MBL e Terça Livre.

No seu post, Greenwald pede que, “se for fabricar documentos falsificados em inglês para tentar espalhar falsas acusações contra mim, pelo menos tenha a cortesia de não ser tão preguiçoso a ponto de errar as palavras básicas”.

“Se a rede de Bolsonaraists/@MBLivre/@tercalivre for fabricar documentos falsificados em inglês para tentar espalhar falsas acusações contra mim, pelo menos tenha a cortesia de não ser tão preguiçoso a ponto de errar as palavras básicas.”

Veja também:  Com cabides de empregos na Alesp, movimento Direita SP quer superar MBL

Em outro tuite, mais adiante, Greenwald ainda aponta outro erro: “não esqueçam de expressar os números em inglês, não em português, pra que sua fraude não seja tão óbvia. Demora menos de 30 segundos pra usar o Google Tradutor. Haja preguiça”, comentou.


“E da próxima vez que vcs quiserem forjar um documento em inglês, não esqueçam de expressar os números em inglês, não em português, pra que sua fraude não seja tão óbvia. Demora menos de 30 segundos pra usar o Google Tradutor. Haja preguiça”.

O jornalista ainda complementa a informação afirmando não considerar que o MBL seja o autor da fraude, mas sim o PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro (PSL), através do Terça Livre, segundo ele, “os disseminadores usuais bolsonaristas do Fake News e fraudes”


“Devo acrescentar que não acho que o @MBLivre esteja envolvido nessa fraude. Uma pessoa chave do grupo ajudou a espalhá-lo, mas ele já o apagou. Isso foi divulgado pelo PSL, @TercaLivre, os disseminadores usuais bolsonaristas do Fake News e fraudes.”

Veja também:  "Saiu pela culatra", diz Sérgio Amadeu sobre protestos contra Glenn Greenwald em Paraty

O Terça Livre é um veículo de extrema-direita fundado pelos jornalistas Allan dos Santos e Italo Lorenzon que tem como objetivo principal o apoio irrestrito ao governo Bolsonaro e a ataques ao PT.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum