Imprensa livre e independente
28 de novembro de 2015, 09h07

Gregório Duvivier: “Eu tenho pé de maconha em casa. Por que não me prendem?”

Em sua fala durante debate com o coletivo antiproibicionista "Quebrando o Tabu", o humorista ironizou o fato de que há mais de um ano afirma que cultiva maconha em casa e que até agora a polícia não bateu na porta de sua casa; "É porque sou branco, rico e moro no Rio de Janeiro (...) O crime no Brasil é ser pobre". Assista

Em sua fala durante debate com o coletivo antiproibicionista “Quebrando o Tabu”, o humorista ironizou o fato de que há mais de um ano afirma que cultiva maconha em casa e que até agora a polícia não bateu em sua porta; “É porque sou branco, rico e moro no Rio de Janeiro (…) O crime no Brasil é ser pobre”. Assista Por Redação Foi realizado na última terça-feira (24), em São Paulo, o primeiro debate “Quebrando o Tabu”, do coletivo antiproibicionista que leva o mesmo nome. Divulgada a íntegra do vídeo da discussão, a fala de um dos participantes –...

Em sua fala durante debate com o coletivo antiproibicionista “Quebrando o Tabu”, o humorista ironizou o fato de que há mais de um ano afirma que cultiva maconha em casa e que até agora a polícia não bateu em sua porta; “É porque sou branco, rico e moro no Rio de Janeiro (…) O crime no Brasil é ser pobre”. Assista

Por Redação

Foi realizado na última terça-feira (24), em São Paulo, o primeiro debate “Quebrando o Tabu”, do coletivo antiproibicionista que leva o mesmo nome. Divulgada a íntegra do vídeo da discussão, a fala de um dos participantes – o humorista e ator Gregório Duvivier – ganhou repercussão pela sinceridade e ironia. Em um dado momento, Duvivier assume que planta maconha em casa e ironiza o fato de a polícia até hoje não ter o prendido, tendo em vista que ele já havia tornado a informação pública em outras ocasiões.

“Eu tenho pé de maconha em casa. Eu falo isso todos os dias. Estou falando isso há um ano e estou esperando a polícia bater na minha casa e não bate. Inclusive, eu tenho dois pés de maconha já. Quem quiser e estiver no Rio, eu moro no Jardim Botânico”, confessou, explicando ainda, de forma bem humorada, que suas plantas são fruto de um cruzamento e que “dá uns camarões”.

Veja também:  Ministro britânico garante que Assange não será estraditado para país com pena de morte

Arrancando risadas dos presentes, o humorista continuou, explicando que não o prenderam até agora pois, no país, a criminalização que impera não é exatamente a da maconha, mas a da pobreza.

“A polícia não bate na minha casa. Já falei isso mil vezes. Por favor, me prendam. Não é proibido isso? Por que não me prendem? É porque sou branco, rico e moro no Rio de Janeiro (…) O debate é financeiro. Existe a criminalização da pobreza. Não é da maconha, não é do aborto. O crime no Brasil é ser pobre”, pontuou.

Além de Duvivier, participaram do debate ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o deputado federal Jean Wyllys, o médico Drauzio Varella e o político e médico Eduardo Jorge.

Assista abaixo o trecho do debate em que o humorista faz a declaração:

Gregorio Duvivier honra os óculos que veste. Assista o Debate Quebrando o Tabu inteiro aqui(valeu NOO) : https://youtube.com/watch?feature=youtu.be&v=pS7p2ecXOqs&t=7m55s

Posted by Quebrando o Tabu on Friday, 27 November 2015

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum